ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEGUNDA  15    CAMPO GRANDE 19º

Capital

Justiça revoga prisão domiciliar do “Rei da Fronteira”, alvo da operação Omertà

Fahd Jamil foi denunciado por obstruir a Justiça e liderança de organização criminosa armada

Aline dos Santos | 31/08/2022 07:29
Oara ter direito à prisão domiciliar, Fahd Jamil pagou fiança de R$ 990 mil. (Foto: Reprodução)
Oara ter direito à prisão domiciliar, Fahd Jamil pagou fiança de R$ 990 mil. (Foto: Reprodução)

A Justiça revogou a prisão preventiva de Fahd Jamil, conhecido como “Rei da Fronteira”, que foi alvo da operação Omertà. Atualmente, ele estava em regime domiciliar e com monitoração eletrônica. O uso da tornozeleira foi mantido por mais 180 dias. Fahd foi denunciado por obstrução de Justiça e liderança de organização criminosa armada

O juiz da 1ª Vara Criminal de Campo Grande, Roberto Ferreira Filho, determinou que ele não mude de residência sem prévia comunicação; não se ausente da comarca, por mais de oito dias, sem prévia autorização; compareça aos atos do processo; e faça recolhimento domiciliar noturno no período compreendido entre 20h e 6h (de segunda a sexta), e durante o dia todo aos sábados, domingos e feriados (nestes casos, durante 24 horas).

A decisão do magistrado levou em consideração que as ações penais contra o acusado já estão em fase de encerramento e que a Unidade Mista de Monitoramento Virtual apontou a inexistência de qualquer registro de violação na tornozeleira eletrônica.

“Decisão seguiu o que está na lei, aplicável a todos; Judiciário mais uma vez fez o que é costumeiro: justiça”, informa a defesa, por meio de nota em nome dos advogados Gustavo Badaró e André Borges.

Ele estava preso desde 19 de abril de 2021, quando se entregou após passar quase um ano foragido. Para ter direito à prisão domiciliar, Fahd Jamil pagou fiança de R$ 990 mil.

Nos siga no Google Notícias