ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, DOMINGO  16    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Liberada lotação total de ônibus e integração 100%

Com a mudança, passageiros voltam a embarcar pela porta de trás dos ônibus nos terminais

Por Anahi Zurutuza | 04/11/2020 10:57
Passageiros em pé m ônibus da Capital quando ainda havia restrição (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)
Passageiros em pé m ônibus da Capital quando ainda havia restrição (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)

Ônibus na Capital estão autorizados a transitar com a lotação máxima a partir de desta quinta-feira (5). Decreto, assinado pelo prefeito Marquinhos Trad (PSD) e publicado no Diário Oficial do Município de hoje (4), revoga dispositivo anterior, que previa “limitar o transporte de passageiros em pé ao máximo de 50% da lotação máxima permitida pela fábrica” dos veículos.

Com a mudança,  a integração também volta a ser de 100%. Antes, com a limitação de quantidade de passageiros dentro dos veículos, os terminas ficavam abertos e os usuários tinham de passar o cartão pelas catracas dentro dos ônibus. Era uma forma de garantir a contagem de pessoas e respeitar o limite de lotação obrigatório.

Agora, o passageiro volta a passar o cartão apenas na entrada do terminal e não precisa mais repetir esse processo dentro do ônibus. Por isso, se tiver de passar por mais de uma plataforma de embarque e desembarque, não terá de pagar a passagem novamente.

Na publicação de hoje, a Prefeitura de Campo Grande não faz qualquer observação sobre a necessidade de manter o distanciamento mínimo preconizado por autoridades em saúde para evitar o contágio com o novo coronavírus.

Relembre - Nos primeiros 15 dias da pandemia na Capital, ainda em março, o transporte coletivo foi suspenso. Depois, voltou com a proibição de carregar passageiros em pé e de prioritariamente, transportar trabalhadores da área da saúde ou de outros serviços essenciais. Janelas deveriam ser mantidas abertas, até dos veículos com ar condicionado.

No dia 30 de abril, foi decretado o uso obrigatório de máscaras pelos passageiros. O decreto também liberava o transporte de usuários em pé – no máximo 7 pessoas. No dia 23 de junho, subiu para 15 o número de pessoas que poderiam entrar nos ônibus mesmo sem lugar para sentar.

Já em 25 de setembro, os veículos passaram a pode operar com 30% da capacidade de passageiros em pé e por último, no dia 15 de outubro, o percentual foi flexibilizado para 50%. Antes, no início do mês passado, a Prefeitura já havia liberado o passe livre para estudantes e idosos.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário