ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  12    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Lotado, HR transfere oito pacientes da UTI da covid para rede particular

Pacientes “críticos” foram transferidos no sábado e domingo para novos leitos contratados pela Prefeitura

Por Izabela Sanchez | 12/07/2020 18:03
Hospital Regional Rosa Pedrossian, referência para a covid-19, em Campo Grande (Foto: Paulo Francis)
Hospital Regional Rosa Pedrossian, referência para a covid-19, em Campo Grande (Foto: Paulo Francis)

O Hospital Regional Rosa Pedrossian, em Campo Grande, encerra mais um final de semana de tensão em meio ao combate à covid-19. Entre ontem, sábado (11), e este domingo (12), oito pacientes internados com a doença do novo coronavírus foram transferidos para leitos da rede particular no Proncor e na Clínica Campo Grande.

Ontem o HR atingiu taxa de ocupação de 95,2% dos leitos “críticos” de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), de onde os pacientes foram retirados. Escolhido como referência para a covid, o hospital correu contra o tempo para transferir pessoas internadas em leitos que são voltados aos casos mais graves, por serem aparelhados com respirador.

A diretora do HR, Rosana Leite, comentou preocupação latente ao longo deste final de semana. No sábado, foram realizadas quatro transferências, e hoje, mais quatro. Ela afirma que todos foram levados para os novos leitos contratados pela Prefeitura na rede privada.

Ao Campo Grande News, o secretário municipal de saúde José Mauro Filho contou que cinco pessoas foram levadas aos leitos da Clínica Campo Grande e três para o Proncor. A Prefeitura contratou 37 leitos de UTI na rede particular: 20 no Proncor, 10 na Clínica Campo Grande e 7 no El Kadri.

Rosana relatou que a desocupação de urgência só foi possível com a ajuda do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), já que foram necessárias duas viaturas habilitadas para levar dois pacientes no sábado, enquanto os outros dois eram transferidos nas viaturas do HR.

Na próxima semana o Hospital Regional também começa a executar o plano de transferência de pacientes do CTI (Centro de Terapia Intensiva) internados com outras comorbidades, com previsão de início para esta segunda-feira (13).

Parte deles vai para o Hospital do Câncer, onde foram disponibilizados 20 leitos de UTI. Mesmo com a desocupação de urgência, a diretora relata cenário preocupante. Ao final deste domingo, o HR tem apenas seis leitos de UTI disponíveis para pacientes críticos e a lotação atinge os 90%.

Hoje, nestes leitos, há 50 pacientes com quadros confirmados de covid-19, além de outros 12 suspeitos. Eles correspondem a 85% da ocupação do CTI do Hospital Regional.