ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 19º

Capital

"Meu maior exemplo", diz deputado após a morte do pai, Jamil Name

"Esta é uma dor sem descrição", diz deputado após a partida do pai

Por Adriano Fernandes | 27/06/2021 22:00
Jamil Name beijando o filho, deputado Jamilson Name. (Foto: Reprodução Facebook) 
Jamil Name beijando o filho, deputado Jamilson Name. (Foto: Reprodução Facebook)

O deputado estadual Jamilson Name (sem partido), definiu como uma "dor sem descrição" a perda de seu pai, Jamil Name aos 82 anos, neste domingo (27). "Este é um domingo que, infelizmente, termina com a partida do homem mais importante da minha vida: meu pai", comentou em nota de pesar.

"Esta é uma dor sem descrição. Sim, meu pai se foi. Jamil Name: ele, que me ensinou os primeiros passos na vida, um exemplo de pessoa generosa, que jamais fechava a porta da sua casa (que estava sempre aberta para ajudar), dar uma palavra amiga, acolher, seu coração era admirável", diz a nota publicada em seu Facebook.

O deputado lembrou que o pai estava internado desde o início do mês, por conta da covid-19 e que ele "enfrentou tudo corajosamente, mas sua hora chegou. Hoje ele vai descansar e nós ficaremos aqui, seus filhos, netos, nora e esposa, em oração, pedindo a Deus que nos dê forças para continuar sem ele, sem meu querido pai, meu maior exemplo. Vá em paz!", conclui.

Quem também usou as redes sociais para se manifestar foi a esposa de Jamil Name e ex-vereadora Tereza Name. “Deus te levou, único homem da minha vida, exemplo de marido, pai, avô e amigo. Sempre com o coração aberto para todos que o procuravam, com uma palavra, um sorriso, uma ajuda. A dor do outro era a dor dele. Tenho orgulho de ter tido você comigo 48 anos. Vai com Deus”, disse a esposa.

Complicações da covid-19 - Internado desde o dia 2 de junho, depois de contrair covid-19 dentro da prisão o empresário e réu na operação Omertà, Jamil Name, morreu por volta das 17h deste domingo (27) em um hospital de Mossoró (RN), devido ao agravamento de quadro de insuficiência renal. Acusado de ser o chefe de organização criminosa, o empresário estava preso desde setembro de 2019. Foram mais de 600 dias na prisão.

Nos siga no Google Notícias