ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  08    CAMPO GRANDE 19º

Capital

Reflexo da covid-19, insuficiência renal levou Jamil Name à morte

Réu na operação Omertà faleceu por volta das 17h deste domingo (27), em hospital de Mossoró (RN)

Por Caroline Maldonado | 27/06/2021 19:02
Empresário Jamil Name, acompanhado da polícia, deixando o IMOL após prisão e exame de corpo de delito, em 2019 (Foto: Correio do Estado/Valdenir Rezende)
Empresário Jamil Name, acompanhado da polícia, deixando o IMOL após prisão e exame de corpo de delito, em 2019 (Foto: Correio do Estado/Valdenir Rezende)

Foi o agravamento em quadro de insuficiência renal que provocou a morte de Jamil Name, 82 anos, réu na operação Omertà. O detalhamento sobre a causa da morte foi informado pelo filho, Jamil Name Filho, 43 anos, a partir de informações da equipe médica. Ele faleceu por volta das 17 horas deste domingo (27), em hospital de Mossoró (RN).

A insuficiência renal costuma ser um dos complicadores em casos de pacientes com covid-19. Name contraiu o novo coronavírus e foi diagnosticado em 26 de maio, depois de ter tomado as duas doses de vacina contra a doença.

Ele já estava com mais de 50% dos pulmões comprometidos pela doença quando foi internado. Foi intubado, chegou a ser extubado, mas  no fim da semana passada, piorou, passando a precisar de hemodiálise. A família chegou a conseguir, na Justiça, autorização para transferência dele para hospital em Brasília, mas as condições de saúde  não possibilitaram a mudança.

Acusado de ser o chefe de organização criminosa, o empresário estava preso desde setembro de 2019. Foram mais de 600 dias na prisão. Com poder e influência por décadas, chamado de "Velho", ele era conhecido por ter várias empresas, o comando do Jóquei Club da cidade, hoje abandonado, e sempre era citado como comandante da jogatina e negócios ilícitos.

Nos siga no Google Notícias