A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 23 de Abril de 2019

09/02/2019 09:19

Motorista de aplicativo é mantida sob poder de bandidos por sete horas

Ladrões levaram carro, celular e dinheiro; esse foi o segundo roubo a motorista entre a noite de ontem e a madrugada deste sábado

Silvia Frias e Bruna Kaspary
Motorista relatou que bandido apontava a arma para a cabeça dela e ameaçava matá-la. eu dizia que iria colaborar em tudo”(Foto: Bruna Kaspary)Motorista relatou que bandido apontava a arma para a cabeça dela e ameaçava matá-la. "eu dizia que iria colaborar em tudo”(Foto: Bruna Kaspary)

Uma motorista de aplicativo ficou sete horas em poder de bandidos, entre a noite de ontem e a madrugada de hoje, em Campo Grande. A vítima foi levada para uma casa na Cohab e, depois, abandonada na avenida Três Barras. Esse foi o segundo caso de roubo a motorista de aplicativo registrado em Campo Grande.

Por volta das 22h, a motorista de 29 anos foi chamada por passageiros que a aguardavam em frente ao Shopping Campo Grande. Dois homens e uma mulher entraram no carro e ela teria que seguir na Vila Nogueira.

Antes de chegar ao endereço, próximo do Autódromo Internacional de Campo Grande, eles anunciaram o assalto. O rapaz, sentado no banco do passageiro, pegou a arma entregue pelo comparsa, sentado na parte de trás. A mulher relatou que o ladrão que estava ao lado apontava a arma na cabeça dela, reclamava que dirigia muito devagar e gritava que a mataria se ela não obedecesse.

A motorista contou que, próximo da Cohab, parou e foi obrigada a sair do veículo com um dos ladrões, enquanto o casal foi a um lugar que ela não soube determinar, pois estava de cabeça baixa, conforme orientação dos bandidos.

Logo depois, todos voltaram para o carro. A motorista foi colocada no banco de trás, enquanto o carona assumiu a condução e a mulher foi para o banco do passageiro, na frente.

O ladrão que ficou com ela, atrás, disse para que ela mantivesse a calma, pois só queriam dinheiro, celular e o carro, um Gol prata. “Eu pedi para eles não fazerem nada comigo, eu dizia que iria colaborar em tudo”, disse.

A vítima relatou que eles foram para uma casa na Cohab, onde ela foi encapuzada e permaneceu por tempo indeterminado. Depois, eles voltaram e ela foi colocada em veículo, que ela percebeu não ser o dela, por causa do barulho.

Segundo a motorista, eles rodaram por um tempo, até que ela foi deixada no final da Avenida Três Barras, em área de matagal, de frente para uma árvore, sendo orientada a não olhar. Passado alguns minutos, começou a andar e foi socorrida por um rapaz que passava de bicicleta que acionou a polícia, por volta das 5 horas. Os ladrões levaram celular e dinheiro, quantia não informada pela vítima.

Socorro – O marido da vítima disse que a esposa saiu para trabalhar por volta das 21h e percebeu que, a partir das 22h não teve mais contato com ela, fato considerado estranho, já que eles se falavam regularmente, enquanto ela trabalhava.

Somente por volta das 2h30 ele pediu ajuda a um primo e saiu pela cidade, em busca da esposa. Cerca de duas horas depois, sem sucesso, acionou a polícia.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions