A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

16/12/2011 12:45

Nem será interrogado a partir das 12h por juíza do RJ, em videoconferência

Marta Ferreira
Nem está em Campo Grande desde 19 de novembro, quando veio transferido do Rio de Janeiro, após ser preso. (Foto: João Garrigó)Nem está em Campo Grande desde 19 de novembro, quando veio transferido do Rio de Janeiro, após ser preso. (Foto: João Garrigó)

No Presídio Federal de Segurança Máxima de Campo Grande desde o dia 19 de novembro, quando veio transferido do Rio de Janeiro, o traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, vai ser interrogado daqui a pouco, ao meio dia, por videoconferência.

Além dele, está previsto também a tomada de depoimentos de José Cavalcanti de Souza Filho, o "Juca Terror", e Elenio dos Santos.

O procedimento de videoconferência é usado para evitar o deslocamento dos presos até o Rio de Janeiro para o interrogatório, que será feito pela juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce dos Santos, da 38ª Vara Criminal do Rio.

A realização de videoconferências no presídio é uma prática normal. Para isso, existe até uma sala, onde os detentos que vão ser interrogados por juízes por meio de videoconferência são levados no horário previsto.

Agentes penitenciários fazem a guarda enquanto a juíza, do Rio de Janeiro, interroga o preso aqui. A defesa dos detentos pode enviar representante para acompanhar o procedimento.

No caso de Nem, ele será interrogado em um processo por associação para o tráfico de drogas.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions