A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

06/06/2013 19:02

Neurocirugião é acusado de extorquir pacientes atendidos pelo SUS

Mariana Lopes

Um neurocirurgião da Santa Casa de Campo Grande foi afastado do quadro de funcionários do hospital e é investigado pela Polícia Civil por extorquir dinheiro de pacientes que eram atendidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Segundo a delegada Cristiane Grossi, foram identificadas pelo menos duas famílias que teriam sido vítimas do médico, ambas do interior de Mato Grosso do Sul.

Em um dos casos é de um morador em Nioaque, cidade distante 179 quilômetros da Capital, que teria de passar por uma cirurgia na coluna. Na ocasião, o neurocirurgião cobrou R$ 15 mil da família, alegando que o dinheiro seria para pagar dois médicos auxiliares.

No dia cirurgia, os familiares do paciente pagaram ao médico R$ 9 mil. O restante do dinheiro a família prometeu pagar em até 10 dias. Porém, passado o prazo, os irmãos do paciente conseguiram apenas R$ 2 mil e passaram a ser pressionados pelo médico.

A outra vítima é um paciente de Bodoquena, cidade distante 266 quilômetros de Campo Grande. Ele precisava passar por uma cirurgia no cérebro e neurocirurgião cobrou R$ 30 mil para operá-lo.

Antes da cirurgia, a família afirma que o médico também cobrou por uma consulta particular, além de um exame de tomografia, sob a justificativa de acelerar o atendimento, sem fila de espera.

Segundo a delegada, os dois pacientes estavam internados pelo SUS e em estado grave. As duas cirurgias foram feitas na Santa Casa.

Desesperados, os familiares disseram que não tinham o valor para pagar a operação, então o médico sugeriu dar "um jeito de o SUS bancar os gastos da cirurgia”, mas acabou convencendo a família de que o paciente precisaria de um cateter que o sistema público não poderia bancar.

Pelo cateter, o médico cobrou da família R$ 6 mil, mas baixou o preço para R$ 3 mil, após a irmã do paciente chorar de desespero, mostra a investigação.

Ao procurar a equipe de plantão da Santa Casa, a família soube que a cirurgia não poderia ser cobrada, já que o paciente estava internado pelo SUS. Diante da denuncia, o médico foi afastado do quadro de funcionários do hospital.

Ao saber do afastamento, o neurocirurgião ainda foi até o quarto onde o paciente estava internado e ameaçou a família, dizendo que iria contratar um advogado para processá-la.

O paciente, que tinha um tumor no cérebro, foi operado por outro médico, mas não resistiu e acabou morrendo.

A delegada Cristiane Grossi afirma que por enquanto há apenas indícios e que os casos serão averiguados. Contudo, a delegada acredita que aparecerão mais vítimas do médico.

“Ele usava da situação fragilizada das famílias para extorquir dinheiro”, explica a delegada.

O neurocirurgião, de 40 anos, não teve o nome divulgado pela polícia, pois, segundo a delegada, o inquérito foi aberto recentemente e ainda não há provas consistentes contra o médico. As vítimas ainda serão ouvidas pela polícia.

Se comprovado que o médico extorquiu as famílias, ele será indiciado e responderá criminalmente por concussão - o ato de exigir para si ou para outrem, dinheiro ou vantagem em razão da função, direta ou indiretamente. Se condenado ele pode pagar multa e cumprir pena de 2 a 8 anos de prisão.



Tá aí mais um caso que não vai dar em nada, só quem sofre são os familiares e ponto final, alguém acredita que se ficar provado a prática criminosa deste médico ele vá para a cadeia... Quero ver.
 
maria lina em 09/06/2013 14:29:28
CRM/MS expor o médico?! kkkkk essa é boa!!
Sr. José Roberto eu também acho que devia, mas sinceramente eu nunca vi isso acontecer... mas, vai um de nós cometer crime para ver o que acontece!
Eu não concordo com essa proteção em nome da ética! Quem precisa de proteção são os cidadãos de bem...
 
Leonice Cruz em 07/06/2013 13:52:22
Divulguem o nome temos que saber ,, ficarmos em alerta, vai que precisamos ser atendido , por um Médico desses.
 
Sergio Candia Scaffa em 07/06/2013 11:29:26
É preciso que todos saibam que já existe uma lei estadual nº 3.579, de 5 de novembro de 2008 que Proíbe o depósito prévio para internação de enfermos em Clínicas e Hospitais da rede privada, bem como os conveniados com o Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado de Mato Grosso do Sul e dá outras providências de autoria do DEP. ESTADUAL MARQUINHOS TRAD..........Cade o MP? Procon? TEMOS TODOS QUE EXIGIR O CUMPRIMENTO DESSA LEI para que não aconteçam mais abusos absurdos que nem esse cometido por esse médico!!! REAGE POPULAÇÃO \0/ \0/
 
Alice dos Santos em 07/06/2013 10:23:36
Esse é mais um médico da família.
 
Tereza Cunha em 07/06/2013 08:47:29
DIVULGUEM O NOME!!!!!!!!!!!!
 
Ana Maria Gomes em 07/06/2013 08:41:28
É!!! E os médicos ainda reclamam da vinda dos Cubanos. Que venham eles. Quem sabe sejam menos inescrupulosos e corruptos. Este tipo de crime deveria ter pena de morte pois, a pior coisa que existe é atentar contra a saúde e vida de uma pessoa. Já somos massacrados por um sistema classista e desigualitário e se não tivermos saúde não resistiríamos as barbáries vista no mundo contemporâneo.
 
Otavio Duarte em 07/06/2013 08:27:41
tinha que expor o nome deste médico pra ninguém mais fazer nem consulta com ele quantas pessoas talvez ate morreu porque ele ficava extorquindo as famílias, demorando operar as pessoas o próprio crm/ms deveria expor o médico para que outros não façam o mesmo.
 
Jose Roberto em 07/06/2013 07:59:55
Médicos Brasileiros se acham Superiores a tudo e a todos, por isso sou a favor da exportação de médicos. Porque somente os que tem Diploma no Brasil podem matar?
 
edmur Penedo em 07/06/2013 07:01:52
Veja só se com apenas 40 anos já esta sendo um urubu, imagina hr que estiver com 60 que já entender bem a malandragem da medicina no Brasil, porque é um aproveitador e todos pacientes que estão nessa situação vende ate os ruins p poder ajudar um parente, a medicina deixou a muito tempo de ser um dom de Deus que seria a profissão mais linda que pode existir, pra simplesmente ser um comercio dos mais podres que se pode existir.
 
vlaudemir trevizam em 07/06/2013 06:55:57
Essa história é antiga, infelizmente é difícil de juntar provas, quem está desesperado nem pensa em provas, quer ser atendidos.
 
Luiz Carlos Barbosa em 06/06/2013 21:48:02
Que não se cometa injustiças, o citado cliente era meu amigo e trabalhou algumas vezes em minha propriedade como diarista, passou mal, como não conseguia consulta pelo SUS, foi procurar o citado neurocirurgião em seu consultório "particular" como estado era grave, foi imediatamente internado na santa casa, fez exames necessários, ficou no CTI , como a cirurgia era imperativa, o SUS tinha o catéter mas não o melhor para o tipo de cirurgia proposta, o ideal tinha em rede privada e custava em torno de 3000,00 reais, Juntamos os amigo do "Batata" e estava sendo feito a famosa "vaquinha" para compra do cateter´, foi quando transferiram ( a família) para outro médico, áí sei lá o qual usaram. Afirmo que isto é verdade, falo na frente de advogados, juízes, o quem quer que seja........
 
Gilberto Pântano em 06/06/2013 21:36:10
Taí um tipo de crime.... simplesmente nojento!
Precisamos saber o nome do Dr. Vergonha e coletar provas.
 
Nivaldo Silva em 06/06/2013 21:00:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions