A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

24/09/2015 20:20

No Bellinate, empreiteira abandona obra e enxurrada leva o asfalto

Flávio Paes
Moradores usam entulhos para tapar buraco aberto pela enxurrada (Foto  Fernando Antunes)Moradores usam entulhos para tapar buraco aberto pela enxurrada (Foto Fernando Antunes)

A empreiteira Engemaq Construtora Ltda abandonou há aproximadamente dois meses as obras de drenagem e pavimentação no Residencial Bellinallte, iniciadas em agosto do ano passado. Em trechos da rua Francisco Torraca, a enxurrada levou parte do material de imprimação (fase antecedente a aplicação do asfalto), reabrindo crateras que dificultam a travessia e o tráfego.  Conforme denúncia dos próprios moradores, alguns vizihos se aproveitam da situação para levar a pedra brita que se soltou com a ação da chuva. Os moradores estão colocando entulhos de construção para fechar as crateras abertas. 

“É um absurdo que isto esteja ocorrendo. Foi dinheiro jogado fora, já que tudo estava pronto para ser feito o asfalto e agora, como enxurrada levou parte do material, será preciso refazer o serviço ”, reage com indignação Celi Mara, dona de casa, que mora na esquina da Francisco Torraca com a Rua Ivolandia, exatamente o trecho em situação mais crítica.

Celi Mara enfrenta dificuldades para levar a filha cadeiranteCeli Mara enfrenta dificuldades para levar a filha cadeirante

Além de ver adiado sonho do asfalto chegar em frente da sua casa, a interrupção da obra dificultou sua rotina diária de levar a filha Helen Domingues para a APAE( que também é cadeirante), até a avenida Wanderley Pavão, onde passa o ônibus. “Eles colocaram o esgoto, fizeram a drenagem e começaram o asfalto. Pensei que o asfalto finalmente chegarei, após 20 anos de espera”, comenta o marido de dona Celi, Emildo Marcos da Silva.

Se no trecho mais íngreme da Rua Francisco Torrão, a enxurrada levou praticamente o material aplicado na pista, em outras ruas a empreiteira  só aplicou a primeira camada do pavimento . Já na rua Morro do Pilar, o serviço foi interrompido apenas com metade da pista pavimentada.

 

Antonio Fernandes comemora o fato de morar no lado asfaltado da ruaAntonio Fernandes "comemora" o fato de morar no lado asfaltado da rua

“Fui privilegiado, do lado onde fica minha casa, já tem asfalto. O vizinho, da frente, não tem ”,comenta bem- humorado o aposentado Antonio Fernandes Barbosa, há 25 anos morando no residencial. “Conheci aqui antes de virar bairro,era uma chácara. Quando  surgiu o loteamento, fui um dos primeiros a comprar terreno e construir”, revela.

O Residencial Bellinate (exprimido entre o Ana Maria do Couto e o Jardim Aeroporto) e um dos 60 bairros contemplados com obras de pavimentação e drenagem que integram o PAC Qualificação das Vias Urbanas iniciado ano passado. Estão previstos investimentos de R$ 311 milhões execução de 400 quilômetros de pavimentação.

 

Em algumas ruas, só metade recebeu asfaltoEm algumas ruas, só metade recebeu asfalto

O ex-prefeito Gilmar Olarte lançou apenas a primeira etapa que soma R$ 115,5 milhões ,um financiamento contratado pela Prefeitura , recursos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço). No Bellinate, especificamente, o investimento previsto é de R$ 3.320.509,20.

Os técnicos que fiscalizam esta obra informaram ao Campo Grande News,  que só dependem do aval do novo secretário de Infraestrutura, Amilton Cândido, para eles poderem da empreiteira a retomada do serviço, pois segundo eles,  nada justitica a paralisação, já que a empresa vinha recebendo de forma regular, conforme apresentava a medição do serviço executado. Só em quatro  ruas o serviço foi concluído,inclusive com o meio-fio.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions