A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 17 de Agosto de 2019

01/05/2019 07:26

No Dia do Trabalhador, perguntamos: como seria o teu patrão dos sonhos?

Saber ouvir, ser flexível, incentivar e estar aberto ao diálogo são alguns dos pontos listados pelos trabalhadores

Liniker Ribeiro
Lais Denise Silva, de 28 anos, é vendedora e sorri após ser questionada (Foto: Kisie Ainoã)Lais Denise Silva, de 28 anos, é vendedora e sorri após ser questionada (Foto: Kisie Ainoã)

Parece simples, mas pelas ruas da Capital tem muito trabalhador que fica em dúvida quando questionado sobre qual seria o perfil ideal para um(a) bom(oa) patrão(oa). Tem até quem classifique como difícil a tarefa de descrever o "chefe dos sonhos", mesmo que seja apenas por uma simples imaginação.

Mas, e para você, quais qualidades ou características formariam um(a) patrão(oa) perfeito(a)?

O Campo Grande News ouviu dez pessoas, de quem está no mercado de trabalho a quem ainda procura por uma oportunidade, para saber como eles descreveriam o chefe ideal.

Para o representante comercial, Paulo Celso Massula, de 23 anos, uma pessoa que não chegou no auge da noite pro dia seria um bom patrão. "Alguém que veio de onde eu vim, que começou como eu comecei e chegou onde está por mérito e não porque simplesmente colocaram lá. Um patrão assim entende o que o funcionário passa e, mais que chefe, ele atua como líder", opinou.

Já para o músico Dereck Angeli Fernanes, de 29 anos, o chefe ideal é ouvinte. "O mínimo que eu espero é que saiba ouvir as ideias dos funcionários, que seja, na verdade, um líder, alguém que não saiba apenas mandar, mas que te ajude e ensine se preciso".

Dereck Angeli Fernanes, de 29 anos, músico (Foto: Kisie Ainoã)Dereck Angeli Fernanes, de 29 anos, músico (Foto: Kisie Ainoã)
Lenir Carvalo, auxiliar de cozinha, durante entrevista (Foto: Kisie Ainoã)Lenir Carvalo, auxiliar de cozinha, durante entrevista (Foto: Kisie Ainoã)

Somando mais de 10 patrões ao longo da carreira, a esteticista Ruth Estela Benites, de 33 anos, complementa. “Na minha opinião tem que ser alguém flexível, que permita acordos e aceite opiniões. Hoje em dia está tão difícil encontrar alguém assim. Normalmente tem regras que impedem a flexibilidade e, em muitas situações, impede o funcionário de ser proativo”, argumenta.

Lenir Carvalho, de 40 anos, é auxiliar de cozinha e trabalhou para pelo menos três pessoas na vida. "É difícil descrever, mas penso em alguém que foque na motivação e que saiba tratar bem os funcionários", aponta.

Há também quem busque inspiração em grandes empresas. Flávio Giordano, de 29 anos, trabalha atualmente em uma loja do comércio local e, para ele, o chefe dos sonhos está mais perto de ser encontrado em multinacionais.

“Precisa ser alguém que veja o lado do funcionário, que incentive, porque hoje em dia quase que não tem isso, a não ser nas multinacionais. Alguém mais aberto também, que não tenha mente fechada”.

E, claro, não basta ser chefe e não saber o que acontece no mundo. “Atualizado, antenado e politizado”, afirma João Luiz de Queiroz, de 65 anos, vendedor há 5 anos em uma mesma loja.

Mas, mais que imaginar, tem quem garanta já ter esbarrado com os chefes perfeitos. “Eu já tive um patrão dos meus sonhos! Deixava sair quando era preciso e não descontava, quando precisava de adiantamento fazia o possível para me dar. Mas claro que é uma via de mão dupla. O funcionário também precisa fazer por onde”, revela Lais Denise Silva, de 28 anos, ao ressaltar que novamente está tendo a oportunidade de trabalhar com alguém compreensivo no atual trabalho.

Inclusive, de acordo com a vendedora, no emprego que está há 3 anos, incentivo não falta. “Tem até premiação para quem bate meta”, reforça. 

Tamara Moura Santana, de 21 anos, é promotora de vendas e também rasga elogios para o atual patrão. “O meu é sensacional! Ele é como um psicólogo, ajuda em todos as questões, quando você precisa ele estende a mão mesmo”, garante.

Expectativa - E para quem está fora do mercado. Qual tipo de patrão espera encontrar em um próximo emprego?

Paloma Watson, de 26 anos, lista duas qualidades importantes para um bom patrão. “Que seja atencioso e prestativo”, argumenta. Já a estudante Gabriele Cássia, de 23 anos, quer mais. “Um chefe aberto a conversar com a equipe e que se coloque no lugar do trabalhador”, conclui.

João Luiz de Queiroz, de 65 anos, é vendedor e trabala há 5 anos em uma mesma loja (Foto: Kisie Ainoã)João Luiz de Queiroz, de 65 anos, é vendedor e trabala há 5 anos em uma mesma loja (Foto: Kisie Ainoã)
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions