A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

13/08/2014 19:30

Olarte vai destinar ala do Hospital da Criança para desafogar ortopedia

Eduardo Penedo e Michel Faustino
Olarte pretende amenizar problema de superlotação até 2015. ( Foto: Marcelo Victor)Olarte pretende amenizar problema de superlotação até 2015. ( Foto: Marcelo Victor)

O prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), disse que para tentar desafogar a superlotação do setor de ortopedia pretende destinar alas do Hospital da Criança do SUS para realizar procedimentos cirúrgicos em adultos e, eventualmente atender emergências. “Vou destinar uma ala do Hospital da Criança que poderá fazer procedimentos cirúrgicos e vamos ver se com essa medida podemos amenizar esse problema de faltas de leito.” explica o progressista.

As declarações foram dadas durante a noite desta quarta-feira (13), durante a inauguração do Memorial do Centenário da Imigração Japonesa, localizada na Estação Ferroviária, no cruzamento das Avenidas Calógeras e Mato Grosso, região central de Campo Grande.


Alternativa -Olarte disse ainda que já entrou em contato com o comandante geral do CMO (Comando Militar do Oeste), general de Exército Juarez Aparecido de Paula Cunha, para que o órgão possa doar uma área do Exército para que possa ser construído o hospital municipal. “Já conversei com o comandante. Ele já entrou encontrado em Brasília agora só precisa da autorização da doação. Em contra partida desta doação. Nós nos comprometemos a construir um residencial militar ao lado do hospital. Com isso vamos conseguir destravar esse problema de falta de leito”, argumenta o prefeito.

De acordo com o prefeito, o secretário de Saúde, Jamal Salém (PR), se reuniu na tarde de hoje
(13) com o secretário estadual de Saúde, Carlos Lastoria, para tentar resolver o problema de superlotação da Santa Casa de Campo Grande. “É fundamental o apoio do Estado para podermos sanar esse problema. Muitos pacientes vêem do interior e precisamos da parceria governo do Estado para não faltar leitos e recursos”, explica o progressista.

Em setembro –Com arrendamento assinado na última terça-feira (5), o Hospital da Criança do SUS tem previsão de operação para setembro, uma vez que ainda depende de trâmites burocráticos e pequenas reformas, conforme o prefeito Gilmar Olarte (PP).

Inicialmente, o atendimento será ambulatorial até a ativação de 100 leitos hospitalares e de dois centros cirúrgicos. Para atrair médicos aos plantões, devem ser instituído diferencial na remuneração.

Assim que estiver com a estrutura toda montada, tanto física quanto operacional, o custo médio de operação pode chegar a R$ 2 milhões por mês, totalizando R$ 24 milhões por ano.

Suporte – O Hospital da Criança do SUS terá caráter de “amortecedor”, de acordo com Olarte, até a construção do Hospital Municipal, a ser instalado no cruzamento das Avenidas Tamandaré com Euller de Azevedo.

A aquisição da área de 15 hectares, pertencente hoje ao Exército Brasileiro, depende de aval de Brasília. No local, além do hospital com 250 leitos, deve ser colocado também um terminal de ônibus.

Em contrapartida, a proposta conta com recurso de R$ 41 milhões de emendas federais e mais R$ 100 milhões, já previstos no orçamento do município de 2015.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions