ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, DOMINGO  14    CAMPO GRANDE 19º

Capital

Ossada de pintor é achada em casa pivô de briga por herança

Magno sumiu há quase um ano; corpo estava enterrado embaixo de um pé de mandioca

Por Ana Beatriz Rodrigues e Dayene Paz | 22/05/2024 14:13
Policias Militares, Corpo de Bombeiros e Perícia no local onde o corpo foi achado (Foto:Babalizando)
Policias Militares, Corpo de Bombeiros e Perícia no local onde o corpo foi achado (Foto:Babalizando)

Corpo do pintor Magno Fernandes Monteiro, de 40 anos, que estava desaparecido desde junho de 2023, foi encontrado na tarde desta quarta-feira (20), enterrado embaixo de um pé de mandioca, no quintal da casa onde ele morava em Sidrolândia, município que fica a 71 km de Campo Grande.

Segundo as primeiras informações, a ossada foi achada após uma mulher começar a limpar o quintal com uma enxada.  Em certo momento, ela acabou encontrando o crânio de Magno enterrado e acionou a polícia.

A vítima despareceu após receber ameaças de morte na briga por uma herança. Na época do desaparecimento, a delegada Cynthia Gomes contou haver uma disputa familiar por um terreno.

Terreno no qual a casa da vítima ficava e que hoje foi encontrada a ossada do pintor. No momento equipes da Polícia Civil e Perícia estão no local para terminar de escavar e localizar o restante do corpo.

As buscas - Em março deste ano uma denúncia levou a Polícia Civil e bombeiros a escavarem o quintal da casa de Magno.

As buscas começaram após uma mulher, vítima de violência doméstica, que morava no mesmo quintal, procurar a polícia. “Há algumas semanas, uma vítima de violência doméstica nos procurou e denunciou que o companheiro a ameaçou dizendo que faria com ela o mesmo que fez com o Magno, matar e enterrar no quintal”, explica a delegada. O homem que fez a ameaça está envolvido na briga familiar.

A polícia então passou a diligenciar e conseguiu autorização judicial para buscas no terreno. Com militares dos bombeiros, foram feitas escavações no dia 5 de março, mas nada foi encontrado. Contudo, a delegada afirma que o terreno é grande e novas buscas serão feitas nos próximos dias. “Já pedimos reforço”, ponderou Cynthia.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias