ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SEGUNDA  03    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Pacientes do HR já ocupam 11 dos 18 novos leitos do Hospital do Câncer

Pacientes que tratavam quadros como pneumonia e AVC foram transferidos do Hospital Regional para liberar espaço no CTI do HR

Por Izabela Sanchez | 14/07/2020 13:27
Unidade de leitos críticos no HC, agora com 20 leitos de UTI preparados para receber pacientes trânsferidos do HR (Foto: Paulo Francis)
Unidade de leitos críticos no HC, agora com 20 leitos de UTI preparados para receber pacientes trânsferidos do HR (Foto: Paulo Francis)

No Hospital do Câncer Alfredo Abrão em Campo Grande, pacientes que estavam internados no Hospital Regional Rosa Pedrossian já ocupam 11 dos 18 leitos recém inaugurados, segundo a secretaria estadual de saúde. As transferências começaram durante o final de semana e na segunda-feira (13) mais um paciente do CTI (Centro de Terapia Intensiva) foi levado para o HC.

Esses pacientes estavam internados no Hospital Regional para tratar outras doenças e até quadros graves de AVC (Acidente Vascular Cerebral), por exemplo. Ainda assim, com a pandemia e a curva acelerada desde junho, o HR pediu socorro e alegou a necessidade de centrar esforços e vagas à covid.

Nas últimas semanas a lotação do CTI do HR entre os 83 leitos críticos chegou a níveis de desespero, com 98% de ocupação e mais da metade só com pacientes da infecção do novo coronavírus. Além do risco de infecção a quem trata outras doenças, foi preciso liberar vagas nos leitos com respirador e aparelhagem para pacientes graves.

A covid vai tomando conta do HR, conforme relatou a diretora do hospital Rosana Leite. O último boletim indicou mais seis mortes de vítimas da covid entre às 16h de domingo (12) e às 16h de segunda-feira (13). Os números atualizados ainda não foram divulgados em novo boletim.

Dados do último boletim divulgado pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) indicam 4723 casos confirmados da doença em Campo Grande e outros 1841 suspeitos, ou seja, aguardando o resultado dos exames. O boletim confirmou 43 mortes. Sem câmara mortuária equipada no HR, os corpos foram alocados em contêineres refrigerados.

O HR também pactuou com a saúde municipal e estadual a transferência de pacientes de covid-19 para os novos leitos de UTI contratados na rede particular. No último final de semana ao menos sete pessoas com quadros críticos da covid foram levados para a Clínica Campo Grande e o Proncor.

A estratégia adotada pela gestão seria iniciar a transferência de pelo menos 46 pacientes que não sejam da covid para hospitais públicos e filantrópicos. As 18 vagas no HC se somaram a mais duas já existentes no hospital. Dessa forma, serão fornecidos 20 leitos para transferência de pacientes que estejam em situação grave, mas não estejam com a covid-19.