ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  20    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Para evitar interdição, Acrissul tem uma semana para entregar projeto acústico

Prazo para apresentação de documentos necessários venceu no ano passado

Por Lucia Morel | 23/09/2021 17:15
Sede do Parque Laucídio Coelho, em Campo Grande. (Foto: Arquivo)
Sede do Parque Laucídio Coelho, em Campo Grande. (Foto: Arquivo)

Terminou sem acordo audiência entre o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) e a Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul), que pedia maior prazo para apresentação das documentações necessárias para que a interdição do local não seja efetuada efetivamente.

Segundo o advogado a entidade, Luiz Guilherme Melke, com a negativa do MP em esperar mais pela documentação, o Parque Laucídio Coelho garante que vai apresentar na semana que vem, o projeto acústico do espaço, que segundo a defesa, é o que falta ser implementado para que se possa realizar, novamente, eventos de grande porte por lá, como shows da Expogrande.

Em junho do ano passado, a Justiça deu prazo de 60 dias para que a entidade apresentasse todas as licenças e alvarás necessários para regularização do espaço. Em manifestação do Ministério sobre isso, houve o entendimento de que a “única atividade licenciada é a feira de exposição agropecuária, mas não permite a prática de shows, festas, eventos, ou seja, nada com música ao vivo ou mecânica”. Isso, diante dos documentos já apresentados até outubro do ano passado.

No entanto, “cadê o projeto acústico e a prova de sua implantação e execução?”, questionou o órgão na ocasião. Sem o projeto, em maio deste ano, a Acrissul apresentou o pedido de audiência de conciliação para prorrogação de prazo para apresentação dos documentos, que foi realizada hoje e acabou sem acordo.

Caso a entidade não apresente o projeto acústico em tempo hábil – já que o prazo venceu ainda em outubro – haverá então o risco real de “suspensão e de interdição do imóvel conforme determinado pelo Tribunal de Justiça deste Estado”.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário