ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  19    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Pecuarista e famoso por doações, Antônio Moraes morre aos 92 anos

Por Vinícius Squinelo | 11/12/2013 21:39
Pecuarista não resistiu após internação de 20 dias (foto: arquivo)
Pecuarista não resistiu após internação de 20 dias (foto: arquivo)

O pecuarista Antônio Moraes dos Santos, 92 anos, morreu no fim da tarde desta quarta-feira (11) após 20 dias internado no Hospital da Unimed, em Campo Grande. Famoso pelas doações milionárias a obras beneficentes, Moraes faleceu por insuficiência respiratória.

Moraes será velado à partir das 6h de amanhã (12), no Parque das Primaveras, e sepultado já no período da tarde, conforme o advogado e amigo Niuton Ribeiro Chaves Junior.

O pecuarista deixa a esposa, Delurce Moraes, e cinco filhos. Ele estava internado há 20 dias no Hospital da Unimed, e não resistiu a uma insuficiência respiratória. Antônio Moraes sofria de uma embolia pulmonar.

Moraes ficou conhecido pelas doações milionárias, em especial para obras no setor da saúde de Mato Grosso do Sul.

A filial do Hospital do Câncer de Barretos, referência nacional no tratamento contra a doença, é uma das obras financiadas pelo pecuarista. O "Instituto de Prevenção Antônio Morais dos Santos" abriu as portas em agosto deste ano em Campo Grande, contando com uma unidade móvel.

Localizado na avenida Thirson de Almeyda, bairro Aero Rancho, a unidade foi erguida com a doação de R$ 12 milhões desembolsada pelo pecuarista Antônio Morais. O instituto tem capacidade para realizar 8 mil procedimentos por mês.

Em 2010, Antônio Morais doou R$ 15 milhões para o Hospital do Câncer de Campo Grande, administrado pela Fundação Carmem Prudente. Passado um ano, ele desistiu do projeto. A principal exigência não atendida pela direção foi a garantia de que o prédio não pudesse ser usado para outra finalidade, nem vendido ou penhorado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário