A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

11/12/2013 10:08

Pedreiro abandona profissão para ganhar R$ 600 por dia com drogas

Graziela Rezende
Droga, pertences e dinheiro foram apreendidos. Foto: Marcos ErmínioDroga, pertences e dinheiro foram apreendidos. Foto: Marcos Ermínio

O dinheiro “mais rápido e fácil” levou o pedreiro Álvaro Pedro da Silva, o Neno, 21 anos, a traficar drogas na casa alugada onde residia há um mês e meio, na rua Internacional, Bairro Santa Emília, em Campo Grande. Para a Polícia, ele ressaltou que recebia R$ 600 por dia, o que equivale a quase um mês do seu trabalho. No entanto, denunciado por moradores da região, ele foi preso em flagrante na tarde de ontem (10).

Segundo o delegado João Paulo Sartori, responsável pelas investigações, o suspeito estava sendo monitorado há 15 dias, quando foi flagrado com entorpecente no bolso e também em sua residência. “A quantidade que ele estava é suficiente para fazer 900 papelotes de pasta base de cocaína”, comenta o delegado.

Os policiais da Denar (Delegacia Especializada em Repressão ao Narcotráfico) ainda apreenderam petrechos para o preparo da droga, dois pratos com resquício do entorpecente, uma tesoura, uma balança de precisão, um cartão telefônico, duas facas, uma colher, R$ 390 em notas picadas e cinco celulares.

Álvaro já foi indiciado por tráfico de drogas. Ele é autor de um homicídio, quando tinha 19 anos, porém respondia em liberdade.

181 Narcodenúncia - O delegado ainda ressaltou que as pessoas podem continuar denúncia, de maneira anônima, qualquer suspeita de comércio de drogas em sua região. O Disque Drogas é o 181.

"As ligações são responsáveis por 50% das nossas diligências e com isso efetuamos as prisões e também damos uma resposta a sociedade. Aliado a isso, temos as nossas investigações", explica o delegado.

Jovem disse que entrou nas drogas por adquirir dinheiro mais rápido. Foto: Marcos ErmínioJovem disse que entrou nas drogas por adquirir dinheiro mais rápido. Foto: Marcos Ermínio
Delegado diz que denúncias são de extrema importância. Foto: Marcos ErmínioDelegado diz que denúncias são de extrema importância. Foto: Marcos Ermínio


Com certeza tem uns politico e alguns policiais que abastecem esses marginais, e esse que foi preso é só um de milhares, ele servira para propaganda falando da seriedade de nossa sociedade "honesta". O marginal disse que trabalha o mes todo pra ganhar o que ganha em um dia, e o fiscal que falou que gastou milhões em propina falou na TV e ta solto, o pensamento deles é igual, a diferença é o nivel hierarquico da empresa onde eles trabalham no setor de CRIME ORGANIZADO que faz parte do setores da economia de nosso país. E tudo isso é uma tendencia de quem fura fila, não tem respeito das leis de transito e só pensa no proprio umbigo, se alguem se enquadrou nessas caracteristicas parabens vc está apto a esse mercado "oculto" que todos conhecem bem.
 
Marcos Elorza em 11/12/2013 12:55:06
600 por dia. E pq então não ficam ricos? E ainda de quebra ainda vão presos. É que eles acham melhor viver uma vida com esse dinheiro a mais por pouco tempo do que viver muito tempo sem dinheiro algum, portanto na lógica deles, mesmo que sejam presos, compensa, pq a lei os solta em pouco tempo. Deixar mais tempo preso, e tomar o que conseguirem comprar com produto do crime seria uma boa medida pra repensarem se vale a pena recomeçar do zero, após passar mtos anos na cadeia.
 
Adriano Magalhães em 11/12/2013 11:42:22
O que adiantou dinheiro fácil ´sem liberdade pra gastar.Esse não é o caminho.
 
santos filho em 11/12/2013 10:51:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions