A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

11/12/2013 10:08

Pedreiro abandona profissão para ganhar R$ 600 por dia com drogas

Graziela Rezende
Droga, pertences e dinheiro foram apreendidos. Foto: Marcos ErmínioDroga, pertences e dinheiro foram apreendidos. Foto: Marcos Ermínio

O dinheiro “mais rápido e fácil” levou o pedreiro Álvaro Pedro da Silva, o Neno, 21 anos, a traficar drogas na casa alugada onde residia há um mês e meio, na rua Internacional, Bairro Santa Emília, em Campo Grande. Para a Polícia, ele ressaltou que recebia R$ 600 por dia, o que equivale a quase um mês do seu trabalho. No entanto, denunciado por moradores da região, ele foi preso em flagrante na tarde de ontem (10).

Segundo o delegado João Paulo Sartori, responsável pelas investigações, o suspeito estava sendo monitorado há 15 dias, quando foi flagrado com entorpecente no bolso e também em sua residência. “A quantidade que ele estava é suficiente para fazer 900 papelotes de pasta base de cocaína”, comenta o delegado.

Os policiais da Denar (Delegacia Especializada em Repressão ao Narcotráfico) ainda apreenderam petrechos para o preparo da droga, dois pratos com resquício do entorpecente, uma tesoura, uma balança de precisão, um cartão telefônico, duas facas, uma colher, R$ 390 em notas picadas e cinco celulares.

Álvaro já foi indiciado por tráfico de drogas. Ele é autor de um homicídio, quando tinha 19 anos, porém respondia em liberdade.

181 Narcodenúncia - O delegado ainda ressaltou que as pessoas podem continuar denúncia, de maneira anônima, qualquer suspeita de comércio de drogas em sua região. O Disque Drogas é o 181.

"As ligações são responsáveis por 50% das nossas diligências e com isso efetuamos as prisões e também damos uma resposta a sociedade. Aliado a isso, temos as nossas investigações", explica o delegado.

Jovem disse que entrou nas drogas por adquirir dinheiro mais rápido. Foto: Marcos ErmínioJovem disse que entrou nas drogas por adquirir dinheiro mais rápido. Foto: Marcos Ermínio
Delegado diz que denúncias são de extrema importância. Foto: Marcos ErmínioDelegado diz que denúncias são de extrema importância. Foto: Marcos Ermínio
Homem é ferido a tiro em saída de pagode no Bairro Taquarussu
Giovani Rodrigues Barbosa, 22 anos, foi baleado no tórax na saída de um pagode, na madrugada deste domingo (18), na Avenida Presidente Ernesto Geisel...
Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...
Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...
Problema rotineiro, chuva causa alagamentos no bairro Cidade Morena
A chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde deste domingo (17) causou vários problemas à população, desde alagamentos a problemas estruturais em...


Com certeza tem uns politico e alguns policiais que abastecem esses marginais, e esse que foi preso é só um de milhares, ele servira para propaganda falando da seriedade de nossa sociedade "honesta". O marginal disse que trabalha o mes todo pra ganhar o que ganha em um dia, e o fiscal que falou que gastou milhões em propina falou na TV e ta solto, o pensamento deles é igual, a diferença é o nivel hierarquico da empresa onde eles trabalham no setor de CRIME ORGANIZADO que faz parte do setores da economia de nosso país. E tudo isso é uma tendencia de quem fura fila, não tem respeito das leis de transito e só pensa no proprio umbigo, se alguem se enquadrou nessas caracteristicas parabens vc está apto a esse mercado "oculto" que todos conhecem bem.
 
Marcos Elorza em 11/12/2013 12:55:06
600 por dia. E pq então não ficam ricos? E ainda de quebra ainda vão presos. É que eles acham melhor viver uma vida com esse dinheiro a mais por pouco tempo do que viver muito tempo sem dinheiro algum, portanto na lógica deles, mesmo que sejam presos, compensa, pq a lei os solta em pouco tempo. Deixar mais tempo preso, e tomar o que conseguirem comprar com produto do crime seria uma boa medida pra repensarem se vale a pena recomeçar do zero, após passar mtos anos na cadeia.
 
Adriano Magalhães em 11/12/2013 11:42:22
O que adiantou dinheiro fácil ´sem liberdade pra gastar.Esse não é o caminho.
 
santos filho em 11/12/2013 10:51:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions