A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 22 de Agosto de 2018

12/05/2016 19:10

Polícia diz que leiturista oferecia fraude em medições de energia aos clientes

Somente em um caso, prejuízo para concessionária é estimado em R$ 19 mil

Thiago de Souza
Polícia apreendeu contas de energia e medidor na casa do suspeito. (Foto: Thiago de Souza)Polícia apreendeu contas de energia e medidor na casa do suspeito. (Foto: Thiago de Souza)
Fraude na medição em mercado gerou prejuízo de R$ 19 mil, diz delegado. (Foto: Thiago de Souza)Fraude na medição em mercado gerou prejuízo de R$ 19 mil, diz delegado. (Foto: Thiago de Souza)

O leiturista de energia elétrica terceirizado, Daniel Ramires, preso na manhã de hoje (12), suspeito de fraudar medições da Energisa, em casas e comércios em Campo Grande, agia há pelo menos cinco anos, segundo a Polícia Civil. Conforme a investigação, era ele que propunha a fraude aos donos do estabelecimento, partindo da insatisfação do cliente com o valor da conta. Somente em um caso, o prejuízo à concessionária chega a R$ 19.000, referentes a oito meses de medições irregulares.

O suspeito abordava os clientes e sugeria que ambos poderiam ganhar, caso ele registrasse um consumo menor do que o realizado. Não havia um percentual definido, mas em um dos locais o suspeito cobrou R$ 200,00 para diminuir a conta. "Por mês ele recebia de R$ 8 mil a R$ 10 mil", constatou o delegado João Reis Belo, da 5ª DP.

Ainda segundo a investigação, há locais em que a fraude é recente e outros casos são bem antigos, chegando a cinco anos. Ainda não é possível apontar o valor total do que deixou de ser arrecadado pela empresa.

O esquema de irregularidades no registro do consumo de energia elétrica foi descoberto pela própria concessionária, a partir de uma auditoria interna. Na apuração foi constatada discrepância entre o valor consumido e o valor medido. "A diferença constatada pela Energisa hoje em um mercado do Bairro Ramez Tebet, região Sul, foi gritante", explicou.

Somente no estabelecimento vistoriado pela Energisa, 29 mil KW deixaram de ser registrados.

Após ser preso, Daniel Ramires levou a Polícia Civil até a residência dele, onde foram encontradas mais de 40 faturas de energia elétrica. 

As investigações continuam e ficam a cargo da 5ª DP, no Bairro Piratininga. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions