ACOMPANHE-NOS    
MAIO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 19º

Capital

Policial assassinado em RO será promovido a cabo, mesmo depois de morto

Por Mariana Lopes e Graziela Rezende | 17/11/2013 10:19
Comandante da PM de MS, coronel David, garante que promoção será uma forma de homenagem póstuma (Foto: Marcos Ermínio)
Comandante da PM de MS, coronel David, garante que promoção será uma forma de homenagem póstuma (Foto: Marcos Ermínio)

O policial militar sul-mato-grossense Luiz Pedro de Souza Gomes, 33 anos, morto em um confronto armado entre a Força Nacional e invasores de terras em Rondônia, no último dia 14, será promovido a cabo pelo Comando da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul.

Segundo o comandante da PM do Estado, coronel Carlos Alberto David dos Santos, o policial era aluno cabo e estava em processo de promoção. Ele completaria 10 anos de profissão neste final de ano.

“De qualquer maneira ele será promovido, será realizada uma solenidade, como forma de homenagem póstuma”, garante o comandante, que está no velório de Luiz Pedro, realizado na Pax Nacional do Brasil, em Campo Grande.

O coronel David ainda destacou que o policial entrou para a tropa da Cigcoe (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais) assim que se formou na academia.

Esclarecimentos – Para o comandante, a morte de Luiz Pedro foi ato de covardia, principalmente porque os policiais estavam com armamento de baixa letalidade durante o confronto.

De acordo com o coronel David, a princípio ele irá pedir explicações aos responsáveis pela operação em Rondônia para saber detalhes da ação ocorrida na desocupação de terras, como foi o planejamento e quem compunha tropa.

O primeiro a prestar esclarecimento será um sargento da PM que veio a Campo Grande para o velório de Luiz Pedro. Ele estava com o policial no momento que ele foi atingido pelo disparo.

O comandante também afirma que a partir de agora as próximas ações policiais em Mato Grosso do Sul terão uma série de mudanças operacionais.

Velório - Neste momento, duas vias da avenida bandeirantes estão interditadas com caminhão do Corpo de Bombeiros, motocicletas da Polícia Militar, viaturas do Bope, da Tropa de Choque e da Força Nacional.

O secretário de Segurança do Estado, Wantuir Jacini, chegou ao velório por volta das 9h40 de hoje. Na manhã deste domingo, aproximadamente 400 pessoas estavam na Pax Real do Brasil para o último adeus ao policial militar.

Nos siga no Google Notícias