ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SÁBADO  22    CAMPO GRANDE 24º

Capital

População responde chamado e sobe 50% a busca por vacina contra gripe em postos

Em duas unidades a reportagem encontrou fila para a imunização que agora está liberada a todos

Por Fernanda Palheta e Geniffer Valeriano | 02/05/2024 16:39
Fila para vacinação na UBS (Unidade Báscia de Saúde) Universitário no primeiro dia com doses liberadas para todas as pessoas (Foto: Paulo Francis)
Fila para vacinação na UBS (Unidade Báscia de Saúde) Universitário no primeiro dia com doses liberadas para todas as pessoas (Foto: Paulo Francis)

A procura pela vacina contra a gripe, liberada para todos os públicos a partir desta quinta-feira (2), movimentou os postos de saúde de Campo Grande. Nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) Itamaracá e Universitário, região sul da Capital, as pessoas chegaram mais cedo para garantir a proteção.

De acordo com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), em poucas horas de atendimento, houve um aumento de 50% na aplicação das doses do imunizante. Unidades que faziam 100 aplicações por dias fizeram 150 em meio período.

O aumento da procura foi constatado pelo enfermeiro chefe da UBS Itamaracá, Erik dos Santos. Segundo ele, nos primeiros 50 minutos de atendimento, 89 pessoas foram vacinadas. "A procura aumentou bastante, principalmente dos adultos, entre 20 e 40 anos", disse. Ele relatou que esperavam a procura, pois sempre aumenta quando liberada para todas as pessoas, e por isso abriram uma sala a mais para vacinação.

Aplicação de dose da vacina contra a gripe em Campo Grande (Foto: Paulo Francis)
Aplicação de dose da vacina contra a gripe em Campo Grande (Foto: Paulo Francis)

Rosimar Zaleski, de 51 anos, que trabalha em uma Emei (Escola Municipal de Educação Infantil), foi levar as crianças para atualizar a carteira de vacinação e aproveitou para colocar a vacina contra a gripe em dia. Por estar com sintomas gripais ela não pode se vacinar, mas se programou para voltar na semana que vem. "Trabalho com crianças, então é uma preocupação tanto pegar alguma virose como passar para elas também", afirmou.

Na UBS Universitário, a sala de espera pela vacinação estava lotada, com cerca de 30 pessoas aguardando a dose. A professora Maria de Lurdes, de 57 anos, chegou 30 minutos antes da abertura da vacinação na unidade para garantir. Ao lado do filho de 25 anos, ela conta que sempre fica na expectativa pela liberação da imunização.

"A vacina não vai evitar a contaminação, mas pode evitar a forma grave da doença, por isso é tão importante", defende. Enquanto esperava o atendimento, ligou para o esposo para que toda família fique protegida da doença que está lotando os hospitais de unidades de saúde de Campo Grande.

Na USF do Bairro Cristo Redentor, alguns esperam consulta e outras para vacina. (Foto Paulo Francis)
Na USF do Bairro Cristo Redentor, alguns esperam consulta e outras para vacina. (Foto Paulo Francis)

A advogada Cristiane Minakawa, de 51 anos, se mudou para Campo Grande há pouco tempo, mas sempre está atenta sobre informações da campanha de vacinação. O filho, Bruno Minakawa, 31 anos, é professor e a profissão aumenta a preocupação com os cuidados com a saúde. Já o metalúrgico Marcos Rolon, de 53 anos, disse que estava em casa sem fazer nada e resolveu se vacinar. Ele acredita que todos que trabalham diretamente com público deveriam se imunizar.

Vacinação - A partir de hoje, a vacina da gripe foi ampliada para todas as pessoas com mais de seis meses de idade. As estarão disponíveis a partir das 14h, nas mais de 70 Unidades Básicas e de Saúde da Família de Campo Grande.

Segundo dados da Sesau, em Campo Grande, aproximadamente 66 mil pessoas foram vacinadas, o que representa pouco mais de 16% da população-alvo da campanha, estimada em 360 mil pessoas.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias