ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, TERÇA  26    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Prevenção evitaria superlotação da ortopedia da Santa Casa, diz OAB/MS

Por Bruno Chaves | 22/11/2013 13:14

Durante reunião do Conselho Local de Saúde da Santa Casa, realizada ontem (21), que debateu o fluxo de atendimento da ortopedia e a regulação de vagas de atendimento ao trauma ortopédico, representante da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional de Mato Grosso do Sul) avaliou que a prevenção de acidentes é o melhor caminho para evitar a superlotação do setor.

De acordo com a presidente da Comissão de Saúde da OAB/MS, Flávia Robert Proença, a superlotação do hospital não pode ser creditada apenas à falta de estrutura física e de pessoal.

“O setor trabalha acima da capacidade, uma vez que a grande maioria dos atendimentos está relacionada com acidente envolvendo motocicletas de vítimas, muitas vezes, que estão sem habilitação, que praticam imprudência e fazem uso de álcool”, alertou a advogada.

Flávia ainda destacou que deve-se “abrir a possibilidade de debates com a sociedade, propor medidas efetivas na prevenção e fazer um alerta à população principalmente quanto à necessidade de fiscalização quanto à habilitação desses jovens e uso de álcool”.

Dados – Durante a reunião, dados do Mapa da Violência 2013, elaborado pelo Cebela (Centro Brasileiro de Estudos Latino Americanos), foram apresentados.

De acordo com o estudo, mais de 980 mil mortes por acidente no trânsito de 1980 a 2011 foram registradas no Brasil. As motos tiveram crescimento de 742,5% no período.

Conforme a assessoria da OAB/MS, em Mato Grosso do Sul, já foram registrados 5.448 atendimentos de vitimas de acidentes de trânsito na Santa Casa, só em 2013. Somente com motos, foram 3.912 casos, o que representa 71,8%.

Em Campo Grande, a Santa Casa é destino da maioria dos pacientes vítimas de trauma, o que faz com que o hospital tenha registro de superlotação frequente.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário