A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 25 de Agosto de 2019

24/05/2019 12:28

Procon autua restaurante japonês por cobranças abusivas aos clientes

Órgão de fiscalização disse que há irregularidades na cobrança do rodízio e taxa de serviço

Leonardo Rocha
Fiscalização foi feita em restaurante japonês (Foto: Procon/MS)Fiscalização foi feita em restaurante japonês (Foto: Procon/MS)

Após denúncias de consumidores, o Procon-MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) realizou vistoria no restaurante japonês na Capital, onde encontrou irregularidades na cobrança aos consumidores, em relação ao rodízio de sushi e taxa de serviço.

O restaurante foi autuado pelo órgão de fiscalização, porque estava fazendo “cobrança excessiva” aos consumidores. Entre os exemplos citados, está os preços na modalidade “rodízio”, que segundo o Procon, sempre é feito uma acréscimo no valor informado, quando os clientes querem fazer uma repetição.

Também não é divulgada a informação que a “taxa de serviço” é opcional, não estando no cardápio e nem repassado pelo garçom, quando este tem o contato com os clientes, que na hora de pagar a conta, precisam arcar com mais esta despesa.

Outra prática questionada foi a cobrança de um acréscimo de R$ 10,00 quando o consumidor resolve pagar a conta com cartões. O Procon disse que esta prática é considerada “abusiva”, apesar dos clientes do restaurante serem avisados do valor adicional.

Defesa – A direção do restaurante explicou ao Campo Grande News que sua máquina do cartão tem conexão direta com a Sefaz (Secretaria Estadual de Fazenda) e que ao retirar os pedidos por meio de aplicativo, este vai direto para conta. “Quando o cliente pede repetição de um prato no rodízio, a informação é emitida na nota, mas se cobra apenas um centavo, porque o sistema não aceita o produto com valor zero”.

A empresa alega na hora do pagamento, os clientes podem solicitar a retirada deste "um centavo" da conta. “Vamos pedir providência para que haja mudança no sistema”. Sobre o acréscimo de R$ 10,00 no pagamento em cartão, a direção diz que faz uma promoção para quem pagar em dinheiro. “Pois assim não se paga a taxa (cartão), não é algo irregular”.

 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions