A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 21 de Janeiro de 2018

02/09/2013 11:39

Programa Mais Médicos atrai apenas "estrangeiros da casa" na Capital

Jéssica Benitez
Prefeito apresenta médicos selecionados em programa federal (Foto: Cleber Gellio)Prefeito apresenta médicos selecionados em programa federal (Foto: Cleber Gellio)

Dos cinco médicos selecionados pelo programa federal “Mais Médicos” para atuarem em Campo Grande, três são recém-formados e todos, incluindo os outros dois, são campo-grandenses. A previsão é de que mais 10 profissionais sejam encaminhados à Capital, sendo que no final deste mês um estrangeiro desembarcará na saúde da cidade Morena. A apresentação dos profissionais foi feita hoje de manhã pelo prefeito Alcides Bernal (PP), bem como pelo secretário de Saúde, Ivandro Fonseca.

Denise Rissato, 28 anos, formou-se há nove meses. Antes de se inscrever no programa ela trabalhava com contratada do Município. A jovem será responsável por uma equipe de profissionais da UBSF (Unidade Básica da Saúde da Família) do Jardim Batistão, na saída para Sidrolândia. Guilherme Canho, 25 anos, concluiu a faculdade de medicina em 2011. Para ele, o Mais Médicos não será eficiente em todos os estados brasileiros.

“Em muitos locais vão maquiar a situação da saúde por falta de estrutura, mas em Campo Grande vai funcionar sim porque a cidade oferece todo o suporte”, avaliou o rapaz que foi direcionado à UBSF do Jardim Antártico. O médico Guilherme Zocal, único a faltar a apresentação “por motivo de força maior” segundo Bernal, concluiu o curso de medicina em 2012. Este ficará na UBSF do Jardim Aeroitália.

Os mais experientes, Carlindo Rodrigues, especializado em obstetrícia, está há mais de 30 anos atuando na área, porém esta será a primeira vez que trabalhará na rede pública de saúde. Formado em 1980, ele explicou que, ao contrário do que grande parte da população imagina, atender na rede privada é cansativo.

“Às vezes o médico tem dois, três empregos e se esgota”, disse. Carlindo ficará na UBSF do Jardim Noroeste. Especialista em psiquiatria, Felisberto Mora formou-se em 1974 no Rio de Janeiro, trabalhou em várias partes do Brasil, mas é campo-grandense de nascença. Mais experiente entre os selecionados, ele atenderá na UBSF do Jardim Botafogo.

Todos os médicos foram encaixados em vagas que estavam abertas, ou seja, as equipes multiprofissionais de cada UBSF não expandiram, mas sim foram completadas. As próximas unidades a serem beneficiadas são dos bairros: José Abrãao, Serradinho, Iracy Coelho, Tarumã, Itamaracá e Portal Caiobá.

Cada localidade e a ordem de escolha é feita de acordo com o tempo que a unidade está sem médico, bem como pela vulnerabilidade das regiões. Praticamente todos os bairros estão em áreas periféricas, tendo em vista que a carência por atendimento na saúde é acentuada nestes lugares. Assim que as vagas de médicos forem preenchidas o programa não deve parar. “Aí os profissionais servirão para expandir as equipes de atendimento”, explicou Ivandro.

Processo seletivo – Ao todo o município de Campo Grande solicitou ao governo federal 15 médicos. Inicialmente 11 se inscreveram para trabalhar na Capital. Destes, sete entregaram documentação exigida pelo programa e, por fim, dois desistiram, restando os cinco apresentados hoje.

O Mais Médicos atende exclusivamente às UBSFs, a expectativa é que em cada unidade beneficiada 4 mil pacientes das regiões sejam atendidos por mês. Cada médico tem a oportunidade de visitar cinco casas por semana, entre terça e quinta-feira durante um turno do dia. O intuito é levar os profissionais aos pacientes com problema de locomoção.

Investimentos – Segundo o secretário de Saúde, Campo Grande também está inscrita no programa federal “Requalifica” que visa reformar postos com problemas na infraestrutura. Até o momento a previsão é de que 25 unidades sejam revitalizadas na cidade, para isso serão investidos R$ 5,8 milhões oriundos do Ministério da Saúde.

Felisberto e Denise são dois, dos cinco médicos que atenderão na Capital (Foto: Cleber Gellio)Felisberto e Denise são dois, dos cinco médicos que atenderão na Capital (Foto: Cleber Gellio)
Prefeito apresenta hoje profissionais do programa Mais Médicos
Profissionais brasileiros inscritos no programa Mais Médicos começam a atuar nesta segunda-feira em Campo Grande. Os médicos serão apresentados às 9h...
Mais Médicos: 715 profissionais com diploma estrangeiro escolheram municípios
Um total de 715 médicos formados no exterior indicaram municípios para participar do Programa Mais Médicos. Desses, 194 são brasileiros que se formar...
Prazo para homologação no Mais Médicos termina às 15h
Termina hoje (3) às 15h (horário de MS) o prazo para que os médicos com registros válidos no Brasil, e que desejam participar do Programa Mais Médico...


Isso não vai prestar... imagina vc, médico, trabalhando no posto há cinco anos e ganhando X. Aí chega um médico deste programa, fazendo o mesmo serviço que vc, ganhando 2X. Eu me demitiria na hora! Ou vai criar um clima ruim entre os colegas... Vamos ver....
 
Ana Oliveira em 02/09/2013 18:20:52
Que tal enviarem alguns para o posto de Saúde da Moreninha III porque esta muito dificil encontrar um médico por la,Final de semana até as portas ficam fechadas.
ESTA MUITO DIFICIL PRECISAMOS DE MEDICOS COM URGENCIA PARA AS MORENINHAS,
 
ROSALINA BENITES em 02/09/2013 15:31:07
Que tal enviarem alguns para o posto de Saúde da Moreninha 3,porque esta muito dificil encontrar um médico por la,Final de semana até as portas ficam fechadas.
 
Lucas da Silva em 02/09/2013 13:12:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions