A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

18/03/2016 19:38

Protesto de petistas tem crítica à política local e termina após três horas

Priscilla Peres e Viviane Oliveira
Cartaz contra o deputado federal Luiz Henrique Mandetta; manifestantes se reuniram entre às 16h e 19h, ao lado da TV Morena. (Foto: Alan Nantes)Cartaz contra o deputado federal Luiz Henrique Mandetta; manifestantes se reuniram entre às 16h e 19h, ao lado da TV Morena. (Foto: Alan Nantes)
Professora defendeu governo e classificou ato como positivo. (Foto: Alan Nantes)Professora defendeu governo e classificou ato como positivo. (Foto: Alan Nantes)

Terminou há pouco o protesto a favor da democracia e contra o impeachment da presidente Dilma Roussef (PT), após três horas de manifestação. A PM (Polícia Militar) estimou em 400 pessoas no ato e o combinado era de encerrar às 19h.

Além de se posicionar a favor do governo federal, os manifestantes de hoje lembraram de casos de corrupção em Mato Grosso do Sul e criticaram, o posicionamento e a falta de punição para políticos regionais.

A professora Vera Tenzo, 43 disse que o ato foi positivo e bem maior do que o volume estimado pela polícia militar. "Essa movimentação que está tendo no país contra o PT é preocupante, por que é muito parcial e contra um único grupo. Está muito claro que existe uma perseguição política contra a Dilma e o Lula".

Ela disse que a direita brasileira quer manter o poder dos políticos de que, segundo ela, sempre foram corruptos, mas acobertados pelos órgãos. E criticou que os campo-grandenses vão para as rua agora, mas não falam da operação Coffe Breack, máfia do Câncer, e as demais investigações. "É uma contradição muito grande o que está acontecendo, o que caracteriza como perseguição".

Lea Vilas Boas, 39, é dona de casa e disse que ficou feliz com o resultado por que Campo Grande ainda é uma capital "muito conservadora e eletista". Ela também falou do ex-governador André Puccinelii (PMDB) e ex-secretário Edson Giroto, "para quê mais corruptos do que eles?".?

O pintor Levi Bezerra Silva, 57, relembrou que "houve um golpe em Campo Grande, tiraram o prefeito e ninguém fez nada". Cartazes também chamavam a atenção para situações e políticos regionais.

De acordo com o Tenente coronel da Polícia Militar, Emerson de Almeida Vicente o público do protesto ficou em 400 pessoas.

Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...
Vice-governadora visita projeto em que detentos reformam escolas
O projeto "Pintando e Revitalizando a Educação com Liberdade", desenvolvido pelo Poder Judiciário estadual, foi conhecido e elogiado na sexta-feira (...
Crianças do Vespasiano Martins recebem Papai Noel e ganham presentes
As crianças do loteamento Vespasiano Martins, na periferia de Campo Grande, receberam a visita especial do Papai Noel neste sábado (16). Foram distri...


As pessoas estão confundindo e não se informando como deveriam, onde as manifestações contra o PT é pelo motivo deles serem os mandatários de toda estas barbaridades de roubo, mas não esqueçamos da delação do Delcídio, ele fala de todos os nomes de figurões de Campo Grande, André Putinelli, Giroto, Zeca do PT e tantos outros, é como o Juiz Segio Moro falou, vamos cortar o mal pela carne, doa a quem dor.
 
Anderson Souza em 19/03/2016 07:46:03
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions