A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 20 de Agosto de 2018

19/12/2016 09:34

Protesto fecha Afonso Pena e Bernal promete recorrer contra demissões

Aline dos Santos e Yarima Mecchi
Bernal foi ao carro de som e disse que vai recorrer de demissões. (Foto: Fernando Antunes)Bernal foi ao carro de som e disse que vai recorrer de demissões. (Foto: Fernando Antunes)

O protesto de funcionários da Omep (Organização Mundial para Educação Pré-Escolar) e Seleta (Sociedade Caritativa e Humanitária), que tiveram convênios rescindidos com a prefeitura de Campo Grande por ordem judicial, interditam uma quadra da avenida Afonso Pena, em frente ao Paço Municipal.

O grupo, com duas mil pessoas, fez passeata da Praça do Rádio até o local. A interdição e a caminhada não foi acompanhada pela Agetran (Agência Municipal de Trasporte e Trânsito) e nem policiais militares. A organização do protesto diz que comunicou as autoridades de trânsito.

A Afonso Pena foi fechada entre as ruas 25 de Dezembro e Arthur Jorge, no sentido Parque dos Poderes ao Centro, forçando, inclusive o desvio do transporte coletivo.

O prefeito Alcides Bernal (PP) subiu no caminhão de som e promete entrar com recurso na Justiça ainda nesta segunda-feira (dia 19). “Meia dúzia de fantasmas ligadas aos vereadores não representam nem 10% de vocês, que são excelente trabalhadores”, declarou.

Na semana passada, o juiz da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais Homogêneos, David de Oliveira Gomes Filho, determinou a extinção dos contratos, o que resulta na demissão de quatro mil pessoas. A prefeitura divulgou comunicado na última sexta-feira (dia 16) informando que todos os funcionários contratados pelas duas entidades tiveram a atividade laboral interrompida e não podem ter acesso aos locais onde desempenhavam as suas funções.

O pedido de extinção dos convênios partiu do MPE (Ministério Público Estadual), que já vinha apurando irregularidades e, por meio do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado), realizou na terça-feira (13) a Operação Urutau, que resultou na prisão dos presidentes de ambas entidades conveniadas ao poder público.



Como as pessoas podem ser enganadas por um sujeito desses?
Um ato político desesperado, de quem espera alguns votos no futuro para vereador, enganando os incautos,os desprevenidos.
Esse indivíduo, DETONOU,DESTRUIU,ACABOU com a cidade.
Jamais na história de Campo Grande, houve um alcaide tão incompetente,tão funesto, tão despreparado como este. Pobre Campo Grande, queriam mudanças né..? Então façam bom proveito com a sujeira,os buracos. sem saúde,educação,sem escolas, sem creches,sem segurança...sem nada! Deveria ser decretado PERSONA NON GRATA a Campo Grande, e proibido de pisar aqui..!
 
Barbarossa em 19/12/2016 10:37:18
gente sera que ninguém percebe um único detalhe? ministério publico estadual? a poucos dias de o prefeito marquinhos assumir? em apenas 1 dia ficamos desempregados, tivemos nosso pagamento e décimo terceiro bloqueados, e no mesmo dia somos expulso de nossas unidades como lixo! sera que ninguém esta entendendo oque esta acontecendo? estão tentando incitar manifestos e estão usando nossas vidas para isso! quem vai pagar meu aluguel? minha água, luz? por compra na despensa? mistura na geladeira? eu estou envergonhado de ter trabalhado nesse sistema! pois ninguém faz oque deve ser feito, mas se sente um minimo desconforto já é motivo para toda essa palhaçada! corga de marginais, corruptos, mentirosos, sem ética e caráter! paguem oque é meu por direito e libera minha carteira de trabalho!
 
Uil em 19/12/2016 10:31:41
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions