A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

21/12/2012 11:45

Puccinelli diz que serão contratados pelo menos 200 policiais em 2013

Durante entrega de veículos e equipamentos governador disse que a ordem é "tolerância zero com o bandido"

Carlos Martins
Governador André Puccinelli: tolerância zero com a bandidagem (Foto: Luciano Pazinato)Governador André Puccinelli: "tolerância zero com a bandidagem" (Foto: Luciano Pazinato)

O governador André Puccinelli (PMDB) disse hoje, durante a entrega de equipamentos e veículos para reforçar a segurança no Estado, principalmente na fronteira, que pelo menos 200 novos policiais serão contratados no próximo ano por meio do concurso público, que já está autorizado. Além do aumento do efetivo para as policias militar, civil, bombeiros militar, perícia e agentes penitenciários, serão admitidos nos quadros da Polícia Civil novos delegados. “Vamos encerrar 2013 com delegados em todos os municípios”, garantiu, ressalvando que hoje 17 cidades do interior não contam com delegados,

“A ordem é tolerância zero com a bandidagem”, disse o governador, ao lado do secretário de Justiça e Segurança Pública, Vantuir Jacini, durante a entrega dos equipamentos em solenidade realizada na governadoria. Foram entregues 21 viaturas, 33 motocicletas, 100 fuzis, 43 microcomputadores, 40 rádios transceptores e 8 aparelhos de televisão, que reforçarão a segurança.

Os recursos, na ordem de R$ 3,2 milhões, são provenientes de um convênio entre a Secretaria Nacional de Justiça (Senasp) do Ministério da Justiça e a Secretaria de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul. Serão beneficiados 26 municípios, entre eles os situados nas áreas de fronteira com a Bolívia e Paraguaia, uma faixa que soma 1.570 quilômetros.

As armas, viaturas e equipamentos serão entregues aos núcleos de inteligência da Policia Militar e Polícia Civil nos municípios de Dourados, Corumbá e Ponta Porã. Ao DOF (Departamento de Operações na Fronteira), ao Defron (Delegacia de Fronteira), à Coordenadoria Geral de Perícias dessas cidades, aos Gabinetes de Gestão Integrada de Fronteira (GGIF - polos de Campos Grande, Dourados e Ponta Porã) e outras localidades que fazem fronteira com Bolívia e Paraguai.

O governador também assinou um convênio para implementar ações de policiamento comunitário beneficiando com oito motocicletas e 40 rádios transceptores os municípios de Amambai, Corumbá, Dourados, Nova Andradina e o 1º e 9º BPM de Campo Grande.

Viaturas reforçarão a segurança, principalmente na fronteira (Foto: Luciano Pazinato)Viaturas reforçarão a segurança, principalmente na fronteira (Foto: Luciano Pazinato)
Armamento pesado: 100 fuzis foram entregues pelo governo (Foto: Luciano Pazinato)Armamento pesado: 100 fuzis foram entregues pelo governo (Foto: Luciano Pazinato)

Lição de casa - Puccinelli disse que Mato Grosso tem feito a lição de casa, se destacando nas estatísticas com elucidação de crimes e apreensão de drogas, por isso mereceu recentemente a maior fatia dos recursos destinados pelo Ministério da Justiça aos 11 estados fronteiriços. “Eles vestiram a carapuça”, disse, sobre o repasse maior, de R$ 40 milhões. “Foi em reconhecimento à eficiência no combate á criminalidade”, observou. Mesmo assim, o governador tornou a pleitear mais recursos, já que o destinado ao Estado “não supre nem a metade das necessidades”. “Temos hoje 1.400 presos federais e grande parte ocupa vaga nos presídios estaduais. Mas o pouco que vem é muito, a gente agradece e pede mais”, disse o governador.

O secretário de Justiça e Segurança Pública, Vantuir Jacini, destacou que em 2012 as ações do GGIG (reúne órgãos de segurança e controle federais e estaduais) em 2012 resultaram em oito grandes operações, fora as operações de rotina. No encontro realizado no dia 7 de dezembro pela Senasp em Brasília, Mato Grosso do Sul foi destaque durante a leitura de um relatório, com a apreensão de 63 toneladas de droga na zona de fronteira, o que representou 92% de tudo aquilo que foi apreendido nos 11 estados. E no Estado, as operações tiveram um saldo de 77 toneladas apreendidas de droga, o que representou 85% de tudo o que foi apreendido pelos 11 estados fronteiriços. “Tivemos a redução em todos os tipos de crimes, e graças ao trabalho dos nossos policiais, principalmente na fronteira”, destacou.

O comandante-geral da Policia Militar, coronel Carlos Alberto David dos Santos, observou que os investimentos em segurança no Estado tem sido contínuos, principalmente na zona de fronteira. Ele destacou, ainda, a doação feita pelo governo Federal, de 15 mil bafômetros descartáveis. Serão repassados 3 mil para a Polícia Rodoviária Federal e 13 mil para a Estadual e Ciptran. “Vamos intensificar a fiscalização da Lei Seca para reprimir de forma rigorosa os abusos”, afirmou.

Secretário Vantur Jacini: MS foi destaque na reunião da Senasp (Foto: Luciano Pazinato)Secretário Vantur Jacini: MS foi destaque na reunião da Senasp (Foto: Luciano Pazinato)

Enafron – Do total de R$ 40 milhões liberados pelo Ministério da Justiça por meio da Enafron (Estratégia Nacional de Segurança Pública nas Fronteiras) já foram repassados R$ 4.557.004,57 na primeira fase do convênio. Os recursos serão destinados a ações nos municípios sul-mato-grossenses da região fronteiriça. A verba será empregada na construção de um laboratório de investigação contra lavagem de dinheiro; no aparelhamento da estrutura de segurança de 31 municípios com aquisição de viaturas, equipamentos de informática e mobiliário; e outros 19 municípios serão contemplados com investimentos em melhorias nas comunicações policiais.



ai Josafa em quanto vc e a Debora discutem se precisamos de segurança ou educaçao eu que sou um simples taxista aguardo desde março um mandado de segurançapara poder trabalhar e que sejam suspensos os 6000 reais de multas que a agepam aplicou em meu veiculo cumprindo um de creto do excelenticimo sr governador no qual proibe que taxi faça viagens fora do municipio de origem.eu só quero meu direito de trabalhar honestamente e de acordo com nossa constituiçao. o que parecesso que ms não é Brasil
 
claudinei ferreira em 24/12/2012 20:41:53
discordo de você cara Deborah Barros.... por mais educação que um povo tenha , na época em que vivemos necessitamos também de segurança.... Quanto mais educado um povo , mas segurança ele vai exigir. A verdade é que os anseios básicos de um povo passam pela Saúde, Segurança, Educação e Moradia..... Os investimentos tem acontecido nesses setores no estado do MS.... dê uma olhada em outros estados , verá a situação caótica em que muitos se encontram......
 
JOSAFA PEREIRA DOMINONI em 21/12/2012 14:40:07
Caro Senhor Governador, não precisamos de segurança, queremos educação...essa geração de hoje, precisa ser civilizada, educada, ensinada...e não ser preparada para ser reprimida...precisam de educação de qualidade..
 
Déborah Barros em 21/12/2012 14:17:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions