A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

18/04/2011 09:55

Quase um ano depois de mudança, pátio do Detran/MS continua lotado

Vivianne Nunes
Veículos lotal o pátio do Detran/MS em Campo Grande (Foto: João Garrigó)Veículos lotal o pátio do Detran/MS em Campo Grande (Foto: João Garrigó)

Pelo menos cinco mil veículos ocupam hoje o pátio do Detran/MS (Departamento Nacional de Trânsito) em Campo Grande. São carros, motocicletas, caminhonetes e outros utilitários apreendidos por irregularidades na documentação, como atraso no pagamento do licenciamento, alteração na característica do veículo ou outra medida administrativa.

Os dados são registrados depois das alterações na chamada Lei do Pátio Verde, que reduz o valor das taxas do pátio para diminuir o volume de veículos.

Segundo informações do Detran/MS, dos 5.199 veículos, 55,4% são motos, o que corresponde a um total de 2.882. Os carros apreendidos somam 1.277.

Em maio de 2008 o Diário Oficial do Estado trazia a publicação da Lei de número 3.678, aprovada e sancionada pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul.

A Lei do Pátio Verde isentava proprietários de veículos apreendidos no pátio do Detran do pagamento de diárias de estacionamento, à época, 8 mil.

No ano passado, o Detran mudou as regras novamente e reduziu o período de cobrança de estadia dos veículos no pátio. Desde março, os recolhidos deveriam pagar somente a estadia por, no máximo, trinta dias.

A medida obedece a uma recomendação do STJ (Superior Tribunal de Justiça) e do artigo 262 do CTB (Código de Trânsito Brasileiro) e serve para evitar que os proprietários acumulem dívidas de diárias no pátio. que é de R$ 9,78 e para motocicletas de R$ 2,10.

Leilão - Após 90 dias no pátio do Detran, os veículos são levados a leilão. Dos que estão apreendidos hoje, 88,5% estão lá a mais de 90 dias e por isso poderão ser comercializados em leilão.

Na ocasião das mudanças, o diretor presidente do órgão, Carlos Henrique Santos Pereira, afirmou que as medidas foram adotadas porque muitos proprietários não podiam recuperar o bem por causa do valor acumulado de taxas do pátio.

Com a publicação da Lei do Pátio Verde, as taxas são cobradas a partir do 21º dia da estadia.



Concordo em parte com a opinião do sr nahas,mas vale lembrar que ha algum tempo o detran so vende sucatas sem direito a comercialização. Os proximos leilões poderiam ser para todos os veiculos independentes da origem apos o leilão os valores arrecadados seriam repassados aos orgão de direito, veiculos antigos poderiam ser vendidos para serem restaurados, carros batidos ou danificados ser vendido por kilo, fazer uma lista dos proprietarios com nome e possiveis endereço e expor nas diversas agencias do detran, visando encontrar os donos e possiveis conpradores para os veiculos, limpar patio é facil e rapido basta vontade politica.
 
Antonio Waqued em 19/04/2011 09:51:05
Podiam fazer um leilão em praça publica dos carros que estão apreendidos há mais de um ano, mas tinha que ser leilão aberto para toda a população e adotados criterios sérios para quem vai comprar sem beneficiar ninguem, pois os leilões que ocorrem de carros apreendidos começam com 80% do lote já comprado por pessoas antes do inicio do leilão, oras, se foi comprado antes é porque não foi leiloado, há uma máfia de oficinas e garagens de carro que compram tudo que presta antes, quando começa o leilão só tem bagaço.
 
maximiliano nahas em 18/04/2011 04:16:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions