A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

26/10/2015 14:36

Queda de árvore causa estrondo e assusta trabalhadores no Centro

Edivaldo Bitencourt e Ricardo Campos Jr.
Árvore rachou no meio e assustou moradores no Centro (Foto: Silas Lima)Árvore rachou no meio e assustou moradores no Centro (Foto: Silas Lima)
Apenas uma das três faixas da avenida foi interditada (Foto: Silas Lima)Apenas uma das três faixas da avenida foi interditada (Foto: Silas Lima)

A queda de uma árvore de grande porte, por volta das 13h de hoje (26), assustou trabalhadores e causou transtornos no trânsito na Avenida Afonso Pena, próximo do cruzamento com a Rua 13 de Maio, no Centro da Capital. Além da chuva, que causou enxurrada forte em alguns locais, as rajadas de vento atingiram 50,7 quilômetros por hora, segundo o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia).

Em decorrência da força do vento, árvore centenária rachou ao meio e caiu no canteiro da Avenida Afonso Pena, em frente ao Banco do Brasil. Pedestres e trabalhadores do entorno contaram que a queda foi precedida de um grande estrondo.

“O barulho foi grande e achamos que era trovão”, contou a vendedora de churros Delasnieves Rodas, 54 anos. Ela e outros pedestres chegaram a se abaixar ao ouvir o barulho achando que era um raio. Em seguida, as pessoas começaram a gritar para avisar que a árvore estava caindo.

“O vento estava muito forte”, contou Delasnieves. O gerente do posto de combustíveis Santa Conceição, Militão Pires, também ouviu o barulho. “Foi um estrondo muito grande”, relatou. “Graças a Deus não atingiu nenhum pedestre, ciclista ou motorista”, afirmou. A árvore caiu sobre a ciclovia da Afonso Pena e os galhos interditaram uma das três faixas da via no sentido Centro-Shopping Campo Grande.

O trânsito ficou tumultuado no cruzamento e exigiu atenção redobrada dos motoristas. Muitos motociclistas e condutores pararam os veículos para tirar uma foto da árvore. Um funcionário da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), além de orientar o trânsito, pegou um facão emprestado e retirou os galhos que caíram na Avenida Afonso Pena.

Para a vendedora de churros, as árvores centenárias da Afonso Pena estão podres e precisam ser removidas para evitar acidentes. “Enquanto não matar alguém, eles não vão fazer nada”, lamentou-se. Militão Pires também avalia que as árvores representam um risco e são perigosas. Todas estão na mesma condição da que caiu hoje, tomadas por cupins e podres.

De acordo com o Inmet, a chuva de hoje somou 4 milímetros na saída para Aquidauana. Além da queda da árvore na Afonso Pena, a Defesa Civil também realizou uma vistoria em uma casa na Vila Bandeirantes, que apresentava infiltrações, mas segundo o órgão, os técnicos constataram que o problema era decorrente de uma obra no terreno ao lado e não havia riscos aos moradores. 

 

Árvore interditou totalmente a ciclovia, mas não atingiu ninguém na Afonso Pena (Foto: Silas Lima)Árvore interditou totalmente a ciclovia, mas não atingiu ninguém na Afonso Pena (Foto: Silas Lima)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions