A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 20 de Agosto de 2019

10/06/2019 12:20

Reincidente, jardineiro que abusou de criança em prédio vai continuar preso

Alfredo está preso na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher e será levado para um presídio da cidade

Viviane Oliveira e Mirian Machado

Em audiência de custódia, realizada nesta manhã (10), a Justiça converteu em preventiva a prisão do jardineiro Alfredo Manuel Ajala, 60 anos, suspeito de abusar de uma criança de 11 anos. O caso aconteceu na noite de sábado (8), em Campo Grande. O flagrante foi feito por policiais militares do pelotão do Bairro Tiradentes.

Como Alfredo alegou sofrer de depressão e de erisipela (doença infecciosa aguda), o juiz Djailson de Souza determinou que a Agepen (Agência Estadual de Gestão do Sistema Penitenciário) permita que o custodiado continue a manutenção do tratamento médico já realizado e a disponibilidade dos medicamentos de uso contínuo. Segundo a Polícia Civil, Alfredo já tem passagem por estupro de vulnerável e por favorecimento da prostituição (exploração sexual de criança ou adolescente). À polícia, Alfredo chegou a dizer que tinha o costume de namorar meninas. 

Caso - A Polícia Militar do Bairro Tiradentes fazia rondas na região quando foi acionada pelo Ciops (Centro Integrado de Operações de Segurança) para atender ocorrência de estupro de vulnerável. A pena para esse crime varia de 8 (oito) a 15 (quinze) anos de prisão. No local, a mãe de 37 anos relatou que, lia um livro para a filha no pátio do residencial onde vivem, quando o suspeito se aproximou dizendo que tinha outros livros em casa e pediu para a criança acompanhá-lo.

A vítima, então, foi até o apartamento do suspeito e quando retornou contou para a mãe que foi abraçada e acariciada pelo homem. A Polícia Militar foi acionada e encontrou o vizinho. Questionado, ele confirmou a situação e disse que a criança foi ao apartamento dele por vontade própria. 

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions