ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, DOMINGO  23    CAMPO GRANDE 24º

Capital

Rifa ilegal de Mustang envolve youtuber de Campo Grande em nova confusão

Há poucos dias do sorteio os seguidores descobriram que o veículo anunciado havia sido vendido

Geisy Garnes | 12/07/2021 10:03
Eduardo em vídeo que explica a negociação do Mustang (Foto: Reprodução Vídeo)
Eduardo em vídeo que explica a negociação do Mustang (Foto: Reprodução Vídeo)

O sorteio do Ford Mustang pelo youtuber Eduardo Rezende da Silva, mais conhecido como Eduardo Razuk, terminou em meio a mais uma confusão. Considerado ilegal desde o princípio, a história se agravou após o veículo anunciado ser vendido uma semana antes da rifa e exibido nas redes sociais por outro influenciador de conteúdo automotivo.

Razuk anunciou a rifa aos 621 mil seguidores em março deste ano. Logo que isso aconteceu, denúncias de irregularidade com o sorteio foram feitas em reportagem do UOL. Para concorrer ao Ford Mustang verde, de cor verde e placas EDU 5I15 personalizadas, os seguidores precisavam comprar uma das cotas 20 mil cotas de R$ 50 oferecidas pelo dono do canal Backstage. Valor da rifa soma R$ 1 milhão.

O problema era que o dinheiro ia para a da conta bancária de empresa de construção civil e coleta e tratamento de resíduos, registrada em nome do irmão de Eduardo, a qual não tinha autorização para efetuar atividades do tipo no país.

Mesmo com a polêmica, o sorteio continuou. Uma semana antes, no entanto, uma mudança no “prêmio” desencadeou a nova confusão. Enquanto Eduardo gravava vídeos no próprio canal explicando que havia encontrado “problemas” no veículo e por isso havia adquirido um novo Mustang para entregar ao ganhador, outro youtuber gravava a compra do carro anunciado por ele.

Mustang anunciado foi vendido uma semana antes do sorteio (Foto: Reprodução Vídeo)
Mustang anunciado foi vendido uma semana antes do sorteio (Foto: Reprodução Vídeo)

A troca repentina revelou problemas na conclusão da compra do Mustang, que foi de Eduardo, mas acabou vendido para o dono de uma loja multimarca de Cascavel, no interior do Paraná e era renegociado pelo youtuber.

Em entrevista ao portal UOL o empresário afirmou que o acordo entre as duas partes era de que o youtuber ficaria um período com o Mustang para rifá-lo e, assim conseguir pagar pelo veículo. Nesse meio tempo, o alugaria.

"O Eduardo ficou cerca de 20 dias com o Mustang e não pagou o valor combinado dentro do prazo, alegando não ter o dinheiro naquele momento. Assim, peguei o carro de volta e coloquei-o à venda em uma concessionária Ford por consignação, com preço Fipe", diz o lojista. Outro youtuber conhecido comprou o veículo e filmou a entrega.

Nos vídeos nas redes socais, chegou a brincar com a situação, que ganhou grande proporção entre os seguidores dos canais automotivos. A exposição fez com que Razuk voltasse a se pronunciar sobre a troca de veículos no sorteio. Em 14 minutos ele contou sua versão sobre a negociação com empresário.

Explicou que vendeu o carro um momento de “bobeira” e meses depois, já que a garagem não conseguiu repassar o Mustang, resolveu comprá-lo novamente. Deu o sinal e recebeu o carro. Usou na produção de conteúdos do canal por um tempo e anunciou o sorteio. No meio da rifa, o dono da empresa o procurou e pediu um valor acima do combinado inicialmente para concluir a venda.

“Um valor estratosfericamente maior do que o carro vale”, afirmou em vídeo. Segundo o depoimento, ele se viu preso na negociação porque ao receber o carro o contrato feito pelo empresário foi de locação e não de compra e venda, com a desculpa de manter o seguro do veículo. Por conta disso, o Mustang voltou para as mãos do dono da garagem e dias depois, foi entregue ao outro youtuber. Essa versão foi negada pelo empresário.

O dinheiro repassado incialmente por Eduardo ficou como pagamento pelos dias que ele passou com o carro. “Pedi meu dinheiro e o carro. É sacanagem em cima de sacanagem”. Nos comentários dos vídeos, o youtuber recebeu uma enxurrada de críticas pelas mentiras e “falta de transparência” diante da confusão.

Chamado até de estelionatário, Eduardo chegou a gravar vídeos avisando que iria processar os internautas. O Campo Grande News procurou a defesa do youtuber. O advogado Marlon Ricardo Lima Chaves explicou que o sorteio aconteceu sem problemas e que o ganhador, como dito desde o começo, pode escolher entre o novo Mustang anunciado e o valor do carro.

“O carro não foi entregue por opção da pessoa que ganhou, que optou por receber o dinheiro ao invés de receber o veículo”, detalhou.

Prisão e poluição - Dono do canal Backstage, Eduardo chegou a ser preso em 17 de abril do ano passado por crime de receptação, mas responde ao processo em liberdade após pagar fiança de R$ 20 mil.

Ele já era investigado por postar vídeo considerado deboche criminoso ao toque de recolher na pandemia. No vídeo, já excluído do canal, ele sai de carro pelas ruas vazias de Campo Grande e afirma não ver agentes de segurança para impedir.

Aparentemente, está em alta velocidade. Em outra gravação postada, ele afirma que policiais passaram a intimidá-lo e justifica que produziu a cena por sugestão de um seguidor.

Já em outubro de 2020, perícia em três veículos de luxo que pertencem ao youtuber comprovou que os automóveis foram adulterados de forma irregular. Relatório do Detran/MS (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) indica ainda, que devido as modificações, os carros estão suscetíveis a emitir gases altamente poluentes, o que configura crime ambiental.

Os modelos testados foram uma BMW 118i, um Mini John Cooper Works e uma caminhonete Amarok Extreme..

Nos siga no Google Notícias