A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 20 de Setembro de 2018

22/03/2018 13:15

SAS esclarece “atraso” em repasses a entidades e lança campanha contra esmola

Secretário José Mario Antunes da Silva anunciou, ainda, a possível abertura de edital para 100 vagas para moradores de ruas em comunidades terapêuticas

Danielle Valentim
Antunes divulgou que a Prefeitura de Campo Grande pode abrir um edital para chamamento público de comunidades terapêuticas, que ofereçam 100 vagas para prestação de assistência a pessoas em situação de rua. (Foto: Danielle Valentim)Antunes divulgou que a Prefeitura de Campo Grande pode abrir um edital para chamamento público de comunidades terapêuticas, que ofereçam 100 vagas para prestação de assistência a pessoas em situação de rua. (Foto: Danielle Valentim)

O secretário municipal de assistência social, José Mário Antunes da Silva, participou de sessão na Câmara Municipal, nesta quinta-feira (22), para responder questionamentos de vereadores sobre supostos extravios de documentos, atrasos em repasses de emendas e assistência a moradores de ruas. Na oportunidade, o secretário lançou campanha contra esmola.

Os vereadores Valdir Gomes (PP) e Dharleng Campos de Oliveira (PP) abriram os questionamentos, indagando o secretário sobre a falta de programação da Prefeitura Municipal para assistência a moradores de rua, atraso nos repasses a entidades - apesar da liberação e indicação de emendas -, além do suposto extravio de documentos, que já haviam sido enviados por instituições, no ano passado.

Em resposta, o secretário afirmou que há programação de assistência social e que, inclusive, foi criado um comitê intitulado “pop rua” que vai funcionar na assistência de moradores de rua. Sobre o extravio de documentos, Antunes negou a informação e pontuou que novas certidões estão sendo retiradas.

“Eu proibi a gerência de ligar para as entidades pedindo certidões, a gente tem computador e nós mesmo vamos tirar as novas certidões. O que acontece é que documento vence, certidão tem prazo. Às vezes é levado algum documento e falta parte, às vezes tem erro no projeto e durante alteração a certidão vence, mas nossos colaboradores estão tirando essa certidão pela internet. Já temos mais de 20 entidades que receberam as emendas parlamentares e o co-financiamentos, tem mais para ser pagas hoje”, disse.

Nesta quinta-feira (22), o secretário deve receber entidades em seu gabinete a partir das 15h para debater os atrasos e problemas com documentações.

Na oportunidade, Antunes lançou a Campanha “Onde a escola acaba, o direito começa - Sua esmola alimenta falsa esperança”, que deve chegar às ruas nos próximos dias, assim que todos os materiais e faixas ficarem prontos.

O vereador delegados Wellington elogiou a campanha e ressaltou “que às vezes o morador levanta R$ 200 na rua e perde o interesse em sair das ruas”, disse.

Comunidades terapêuticas - Na oportunidade, Antunes divulgou que a Prefeitura de Campo Grande pode abrir um edital nos próximos 90 dias para chamamento público de comunidades terapêuticas, que ofereçam 100 vagas para prestação de assistência a pessoas em situação de rua.

“O prefeito autorizou o chamamento público de entidade habilitadas e as vencedores do certame, oferecerão essas 100 vagas, inicialmente. Dependendo da necessidade haverá a ampliação desse número”, explicou o secretário.

Essas comunidades farão um acolhimento diferente, elas vão trabalhar com essas pessoas com uso de remédios e atividades, como uma internação. É diferente do acolhimento atual, que recebe as pessoas no período da noite para dormir e no dia seguinte as pessoas voltam as ruas. Ainda não há prazo para publicação do edital, mas segundo o secretário deve sair em 90 dias. As ações serão vinculadas a Segov, por meio da subsecretaria de direitos humanos.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions