A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

12/06/2014 11:30

Saúde recolhe 680 kg de produtos irregulares e vencidos no Extra

Aliny Mary Dias
Produtos apreendidos foram colocados em sacos e carrinhos (Foto: Aliny Mary Dias)Produtos apreendidos foram colocados em sacos e carrinhos (Foto: Aliny Mary Dias)

Durante ação da Vigilância Sanitária na manhã de ontem (11), no Extra da Rua Joaquim Murtinho, foram recolhidos 680 quilos de produtos irregulares. Entre eles estão queijos, embutidos, frios, carnes bovinas, carnes de porco, doces e sucos. De acordo com a Vigilância, ações como essa foram intensificadas recentemente após parcerias com órgãos como o MPE (Ministério Público Estadual).

O fiscal sanitário Leonardo Azambuja Jacarandá explica que entre as apreensões, 4,1 quilos de produtos estavam vencidos, outros 1,5 quilo com embalagem adulterada, 112,1 quilos de produtos acondicionados na temperatura diferente da indicada na embalagem e outros 562,9 quilos com problema de identificação no rótulo.

“Sem a origem no rótulo, nós não conseguimos saber se a fabricação foi clandestina e não conseguimos chegar até o fabricante”, explica Leonardo.

Sobre as ações feitas pela Vigilância Sanitária, o agente explica que existem inspeções periódicas, principalmente quando o estabelecimento está em fase de liberação de alvarás de funcionamento. Outras ações são feitas em parceria com órgãos como o MPE e MPF e também a Justiça.

No entanto, a maioria das visitas das equipes são feitas após denúncias de consumidores. “Nossa maior demanda é denúncia, elas têm prioridade. Se chegar pela ouvidoria, encaminhamos e vamos até o local”. Levantamento da Vigilância aponta que o órgão recebe cerca de 20 denúncias por semana.

Depois que os produtos são recolhidos e a infração de legislação sanitária constatada, o auto de infração é lavrado e o estabelecimento tem 15 dias para apresentar defesa. Depois do prazo, o caso é repassado para um juízo que aplica a penalidade. As penas podem variar de advertência, interdição parcial ou total e multa que varia de R$ 100 a R$ 15 mil.

Qualquer denúncia de irregularidade em estabelecimentos que comercializem alimentos pode ser feita na ouvidoria da Vigilância Sanitária no telefone 3314-9955.

Outro lado – Em nota oficial divulgada ontem (11), O Extra afirmou que todos os produtos foram descartados e que a loja continuou funcionando normalmente.

“O Extra pauta suas ações com respeito as legislações vigentes, buscando um atendimento de excelência e qualidade aos consumidores que frequentam seus estabelecimentos. A rede esclarece que possui rigorosos procedimentos que garantem a qualidade na exposição e manipulação de seus produtos. No que diz respeito as irregularidades apontadas a empresa informa que os produtos foram imediatamente descartados e os demais itens foram prontamente corrigidos. A loja opera normalmente”, diz a nota.



O que não entendo é a Vigilância Sanitária recolher esta quantidade de produtos e não fechar a loja, se fosse uma pequena empresa tenho certeza que o responsável seria até preso.
 
Marco Aurélio Alves Queiróz em 12/06/2014 12:37:38
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions