A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 26 de Setembro de 2018

20/11/2017 14:44

Secretaria demite funcionária de Ceinf suspeita de atirar tênis em criança

Auxiliar foi contratada no mês de julho deste ano por meio de processo seletivo simplificado

Guilherme Henri
Entrado do Centro de Educação Infantil Maria Dulce Prado Cançado (Foto: Paulo Francis)Entrado do Centro de Educação Infantil Maria Dulce Prado Cançado (Foto: Paulo Francis)

A Semed (Secretaria Municipal de Educação) demitiu a assistente de educação infantil de 35 anos que é suspeita de atirar tênis no rosto de um menino de 4 anos.

O caso aconteceu na última sexta-feira (17) no Ceinf (Centro de Educação Infantil) Maria Dulce Prado Cançado, no Jardim Noroeste, em Campo Grande.

Por meio de nota, a secretaria declarou que a auxiliar foi contratada no mês de julho deste ano, via processo seletivo simplificado, e foi demitida hoje (20) por conta do fato.

A secretaria ressaltou que acompanha todo o processo e auxiliou os pais em todos os procedimentos adotados, inclusive no registro do boletim de ocorrência, feito na sexta-feira.

Além disso, uma reunião foi realizada nesta manhã entre superintendente da educação, diretora e suspeita. Porém, os detalhes ainda não foram informados pela secretaria.

Caso - A queixa foi registrada na polícia pela própria diretora do local. A mãe da vítima de 28 anos procurou o Campo Grande News e contou que o caso foi descoberto na última sexta-feira (17) quando o pai foi buscar o menino no centro.

O pai do menino chegou no Ceinf e se deparou com o caderno de ocorrências onde registro feito pela assistente dizia que a criança estava agitada, chorando muito e atirando materiais nos colegas de sala.

A criança então teria caído e machucado o rosto. “Meu marido não acreditou no que estava escrito e se recusou a assinar esta ocorrência. Ele conversou e nosso filho contou que a assistente havia jogado um tênis na cara dele”, detalha a mãe.

Indignado, o pai buscou orientação com a direção da escola que se comprometeu em apurar o que tinha acontecido. “A diretora conversou com colegas do meu filho e todos contaram que a assistente tinha realmente jogado um tênis no rosto dele”, disse.

O caso é tratado como lesão corporal dolosa - quando há intenção.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions