A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 22 de Agosto de 2019

01/05/2019 13:58

Sem contribuição sindical, Festa do Trabalhador diminui e protesto será amanhã

Pela primeira vez em três anos o evento não vai sortear um automóvel zero quilômetros

Clayton Neves
Em 2018 cerca de 25 mil pessoas participaram da Festa do Trabalhador organizada pela Força Sindical  (Foto: Arquivo) Em 2018 cerca de 25 mil pessoas participaram da Festa do Trabalhador organizada pela Força Sindical (Foto: Arquivo)

O fim da obrigatoriedade da contribuição sindical, aprovada pela Reforma Trabalhista, reduziu os recursos e a estrutura da festa do dia 1 de maio em Campo Grande, realizada anualmente em comemoração ao Dia do Trabalhador. Além disso, a falta de parceria com o Poder Público fez com que, pela primeira vez em três anos, o evento não sorteasse um automóvel zero quilômetro.

“Não existe mais a possibilidade de fazer algo muito grandioso porque foi retirada uma forma de contribuição do trabalhador com a entidade que o representa. Tem sindicato que tem sede própria, mas está perdendo porque não tem condições de fazer festas”, explica Estevão Rocha, Representante da Força Sindical de Mato Grosso do Sul.

Em 2018, cerca de 25 mil pessoas, conforme estimativas da Polícia Militar participaram da Festa do Trabalhador organizada pela Força Sindical com o apoio do poder público. O ato aconteceu na praça do Rádio, no Centro da Capital e, além de apresentações musicais, teve o sorteio de um automóvel Hyundai HB20 e de duas motocicletas.

Com críticas à Reforma da Previdência, neste ano, o evento aconteceria no Bairro Moreninhas II, no entanto, por causa da chuva, foi adiado e deve ser feito nesta quinta-feira (2) na sede da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul).

“Infelizmente não foi possível fazer hoje, mas não vai passar em branco. Vamos nos reunir e discutir nossas ideias para nos mobilizarmos em defesa dos trabalhadores já que temos vivenciado diversas perdas de direitos”, afirma Estevão.

Conhecida como reforma trabalhista, a Lei 13.467 de 2017 entre outros pontos, colocou fim a contribuição sindical obrigatória. Antes disso, anualmente sindicatos que representavam trabalhadores faziam o desconto anual do valor referente a um dia de serviço.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions