A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 13 de Outubro de 2019

07/01/2019 21:19

Sem receber, enfermeiros da Santa Casa ameaçam paralisação a partir de amanhã

Profissionais cobram o pagamento do salário equivalente ao mês de dezembro e o repasse do que falta ser pago do 13º salário

Adriano Fernandes
Assembléia entre a categoria e representantes do hospital vai ocorrer às 12h30 de amanhã, na entrada do hospital. (Foto: Arquivo) Assembléia entre a categoria e representantes do hospital vai ocorrer às 12h30 de amanhã, na entrada do hospital. (Foto: Arquivo)

Com a previsão de que os salários equivalentes ao mês de dezembro, não sejam pagos no prazo esperado os 1,4 mil profissionais de enfermagem da Santa Casa de Campo Grande, planejam entrar em greve a partir desta terça-feira (08).

Caso a paralisação entre em prática, os servidores prometem exigir não só o pagamento dos salários atrasados, mas também o depósito integral do que falta ser pago do 13º, e que a diretoria havia informado que iria transferir em três parcelas.

“A Prefeitura, o Governo sabem das dificuldades da instituição e tem um ano inteiro para se programar para esses pagamentos, então a intenção é só voltar a trabalhar quando o salário e todo o 13º estiverem nos bolsos dos funcionários”, comentou Lázaro Santana, presidente do SIEMS (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem de Mato Grosso do Sul.

O comunicado de que os 40% do beneficio de final de ano, seria parcelado foi emitido na última sexta-feira (04) e desde então, desagrada os servidores. “Aí hoje, no quinto dia útil a informação que recebemos é que o salário também vai atrasar. Todo mês é sempre o mesmo problema”, lamenta.

Uma assembleia está marcada para amanhã (08) às 12h30 em frente à entrada da Santa Casa para debater a paralisação e deve reunir profissionais da área e o jurídico do sindicato, assim como representantes do hospital. A última paralisação encabeçada por enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem ocorreu há cerca de cinco meses, também por atrasos de salários.

Impasse - Tanto o pagamento dos salários, quanto do valor integral 13º dos funcionários da Santa Casa ainda não foi feito, devido ao atraso no repasse dos recursos provenientes do Governo Federal, Prefeitura do Município e Governo do Estado, para o hospital.

Via assessoria de imprensa, a unidade informou que está em constante contato com o poder público e espera que o repasse dos valores seja efetuado pela prefeitura até amanhã (08).

Caso os valores não sejam transferidos, de fato não será possível honrar o pagamento da folha salarial, que é de aproximadamente R$ 12 milhões por mês e que depende, exclusivamente do repasse do poder público. 

Parcelamento – Em meados do dia 20 de dezembro, cada um dos médicos, técnicos e outros servidores da unidade hospitalar receberam o equivalente a 60% dos valores do benefício. A expectativa era de que o resíduo fosse pago ainda em janeiro, mas o repasse dos 40% restante teve de ser reprogramado para ser feito entre este mês, fevereiro e março.

No último mês de dezembro, cerca de mil médicos da Santa Casa também chegaram a paralisar os atendimentos por atrasos nos salários e do 13º. A manifestação durou cerca de cinco dias e terminou com o acerto dos salários atrasados e a primeira parcela do beneficiou de boa parte dos servidores.

A situação também havia levado o MPT/MS (Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul) a pedir o bloqueio de R$ 6.352.942,87 milhões da unidade para garantia dos pagamentos.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions