A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

26/02/2015 16:21

Separadas por apenas 10 quilômetros, irmãs se reencontram após 37 anos

Edivaldo Bitencourt e Alan Diógenes
Dirce celebra o dia em que reencontrou a irmã na Capital (Foto: Alcides Neto)Dirce celebra o dia em que reencontrou a irmã na Capital (Foto: Alcides Neto)
Dirce conhece neta da outra irmã durante reencontro (Foto: Alcides Neto)Dirce conhece neta da outra irmã durante reencontro (Foto: Alcides Neto)

Separadas por apenas 10 quilômetros e residindo na mesma cidade, as irmãs Dirce Gonçalves Paná, 68 anos, e Ercília Gonçalves, 65, reencontraram-se na tarde desta quinta-feira (26) após 37 anos. Elas se separaram após a morte dos pais, quando foi morar com a madrinha e a outra passou a conviver com outra família.

O drama das irmãs chegou ao fim graças ao trabalho da policial Maria Campos, da 5ª Delegacia de Polícia, na Vila Piratininga. O encontro emocionante ocorreu 48 horas após a filha de Ercília, a manicure Sirley de Lima Ricaldy, 35, procurar a Polícia e pedir ajuda para encontrar a tia.

Ela contou que não imaginava que as irmãs estavam morando na mesma cidade. Aposentada, Dirce mora no Bairro Guanandi 2, na saída para Sidrolândia, a cerca de 10 quilômetros da casa de Ercília, na Vila Sobrinho, na saída para Rochedo.

Da família de oito irmãos, só Dirce mantinha contato com os demais irmãos – cinco residem em Aquidauana e um em Praia Grande (SP). Sirley contou que sentia falta dos parentes da mãe nas confraternizações familiares e nos churrascos de fim de semana. Só os parentes do pai participavam dos eventos.

Na esperança de reencontrar os tios e primos, a manicure chegou a enviar cartas para programas nacionais de TV em outros estados na esperança de reencontrá-los.

Ercília e Dirce se separaram quando a mãe e o pai faleceram. Ercília foi morar com a madrinha e mudou-se, aos 18 anos, para São Paulo. Ela contou que tentou contato com a irmã, mas chegou a ser proibida pela madrinha e acabou perdendo o contato.

Separadas por quase quatro décadas, as irmãs não faziam ideia de que estavam morando na mesma cidade e a apenas 10 quilômetros de distância uma da outra. “Não imagava que ela estava tão perto”, contou Dirce, que relatou ter poucas lembranças da época em que as duas moravam juntas.

Ansiedade e emoção marcaram o reencontro na tarde desta quinta-feira chuvosa de verão.

Segundo Maria Campos, o trabalho é realizado há 20 anos e qualquer pessoa com amigo ou familiar desaparecido pode solicitar ajuda na 5ª DP, que fica na Rua 9 de Julho, 705, na Vila Piratininga. O telefone para contato é 3323-6700.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions