ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, SEXTA  28    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Servidores protestam por plano de cargos, mas prefeito avisa que só em janeiro

Depois de manifesto em frente à prefeitura, servidores da Assistência Social irão para a Câmara Municipal

Por Caroline Maldonado e Flávio Veras | 07/12/2021 10:30
Servidores da SAS (Secretaria de Assistência Social) em fente à prefeitura de Campo Grande. (Foto: Flávio Veras)
Servidores da SAS (Secretaria de Assistência Social) em fente à prefeitura de Campo Grande. (Foto: Flávio Veras)

Em frente à prefeitura de Campo Grande, servidores da SAS (Secretaria de Assistência Social) fazem protesto reivindicando plano de cargos e carreiras, na manhã de hoje (7). O grupo pretende seguir para a Câmara Municipal para pressionar os vereadores a se posicionarem sobre o tema.

Com cartazes, os integrantes da manifestação são membros do Fórum Municipal dos Trabalhadores da Assistência Social, segundo o psicólogo João Paulo Ribeiro. Ele lembra que o plano já existe para funcionários de outras secretarias da Capital.

Membro do Fórum Municipal dos Trabalhadores da Assistência Social, psicólogo João Paulo Ribeiro. (Foto: Flávio Veras)
Membro do Fórum Municipal dos Trabalhadores da Assistência Social, psicólogo João Paulo Ribeiro. (Foto: Flávio Veras)

“Alguns companheiros têm um salário tão baixo, que precisam buscar outras fontes de renda. Eu acho injusto, pois prestamos um serviço fundamental para sociedade. Muitos políticos têm a bandeira de defender a família, mas não prestam atenção para os profissionais da assistência social, que fazem esse trabalho. Ou seja, nós sim defendemos as famílias", argumenta o psicólogo.

João Paulo conta que já existe um projeto para criar o plano, mas os vereadores não demonstram interesse em fazer o texto tramitar. Ele acredita que o protesto não tramita em função de determinação do governo federal para limitar gastos durante a pandemia.

Por meio dos cartazes, os manifestantes destacam que o plano de cargos e carreiras já está previsto na LOA (Lei de Diretrizes Orçamentárias), aprovada na Casa neste ano.

Em janeiro - Em agenda na USF (Unidade de Saúde da Família) da Moreninha III, nesta manhã, o prefeito Marcos Trad (PSSD) disse ao Campo Grande News, que em 30 anos, nunca teve um plano de cargos para a Assistência Social, como existe agora.

"Quem chamou o grupo para dar a ele condições de crescimento foi o Marquinhos Trad. Quando entrei em 2017, eram 32 servidores concursados, o restante era tudo comissionado ou apaniguado. Hoje, são mais de 300 concursados que eu chamei", comentou.

O prefeito disse que o plano de cargos e carreiras dos servidores está pronto na Procuradoria Geral do Município. Segundo ele, a procuradoria não pode dar aval ao projeto, em função de determinação federal que limita gastos de municípios até o fim do ano.

"Não é vontade política, por mim, já está pronto, igual dos médicos e dos guardas. Vamos fazer tudo que é certo e legal, mas se tem uma lei que me impede sob pena de improbidade administrativa, eles têm que entender e eu envio em janeiro", explicou.

Em pauta - Hoje, os vereadores devem votar durante a sessão o veto total do prefeito ao Projeto de Lei Complementar n. 735/21, que dispõe sobre a inclusão dos assistentes sociais no rol de profissionais da saúde do grupo prioritário do Plano Municipal de Vacinação contra a Covid-19.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário