A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

13/09/2016 11:19

Sistema para de funcionar de novo e prejudica investigação de crimes

Sigo já havia apresentado problemas há dois meses, conforme denúncia do Sinpol

Luana Rodrigues
Registro de crimes é feito em livro, método considerado arcaico pelos policiais. (Foto: Divulgação/ Sinpol)Registro de crimes é feito em livro, método considerado "arcaico" pelos policiais. (Foto: Divulgação/ Sinpol)

Um novo problema no Sigo (Sistema Integrado de Gestão Operacional) tem atrapalhado o serviço da polícia em Mato Grosso do Sul. O software é uma das principais ferramentas utilizadas pela policiais para registrar crimes, cruzar dados de criminosos e fazer estatísticas, mas não está funcionado desde segunda-feira (12). Há dois meses, este mesmo problema já havia sido denunciado por policiais, diante dos danos que causa a investigações de crimes.

De acordo com o Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis), há cerca de três meses o sistema estava parcialmente indisponível devido a problemas contratuais entre a empresa fornecedora do programa e o governo estadual e agora a situação está pior.

"O registro de ocorrências está demorando horas e não há como fazer o cruzamento de informações. O trabalho da Polícia Civil está retrocedendo décadas, pois as ocorrências estão sendo registradas em livros e arquivos no computador sem a perspectiva de quando o SIGO voltará a funcionar", afirmou o presidente do Sinpol, Giancarlo Miranda.

Na maioria das delegacias, os delegados instruíram a abertura, em caráter excepcional, de um livro para registro de boletins de ocorrência para ser lançado posteriormente no Sigo, quando o sistema voltar.

O Campo Grande News entrou em contato com a Sejusp (Secretaria de Justiça e Segurança Pública), que informou que o contrato que estabelece o funcionamento do sistema estava em análise na PGE (Procuradoria Geral do Estado), sendo aprovado ontem no fim da tarde e assinado nesta terça-feira (13).

Ainda de acordo com a secretaria, a análise realizada pela PGE foi necessária por se tratar de um novo contrato. O sistema deve ser normalizado ainda hoje.

Mesmo diante dessa resposta, o Sinpol disse que enviará um ofício a Delegacia-Geral, a Sejusp e o Governo do Estado cobrando a solução para o impasse.

Outra vez - Em julho, o Sinpol já havia denunciado o mau funcionamento do Sigo. Na época, o sistema estava apresentando defeitos há um mês. 

Em contato com a assessoria de imprensa da Sejusp, a reportagem do Campo Grande News foi informada de que o Governo do Estado estava em processo de renovação de contrato com a empresa Compnet. Como o contrato é muito extenso, ainda era avaliado.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions