ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  18    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Suspeito de vários roubos, homem é morto em confronto com a PM

Caso acontece na madrugada deste sábado (15), na Rua Jorge Arruda, na região do Bairro Mata do Segredo

Por Viviane Oliveira | 15/08/2020 07:21
Caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro (Foto: Henrique Kawaminami)
Caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro (Foto: Henrique Kawaminami)

Suspeito de cometer vários roubos, Cassio de Jesus Oliveira, 30 anos, morreu em troca de tiros com a Polícia Militar na madrugada deste sábado (15), na Rua Jorge Arruda, no Morro no Mandela, localizado na região do Bairro Mata do Segredo, em Campo Grande.

Conforme boletim de ocorrência, a Polícia Militar recebeu denúncia de que um suspeito armado com revólver havia assaltado uma mulher, por volta 18h na Rua Olímpio Klafke, no Conjunto Residencial Mata do Jacinto, e na sequência cometido diversos roubos na região do Prosa e Segredo, estaria escondido na favela do Mandela.

Foram intensificadas rondas pela região, quando na madrugada um homem com as mesma características das que foram repassadas via rádio tentou sair da favela com uma arma nas mãos. Foi solicitado apoio, então, de outras viaturas da área. Com a chegada de mais equipes foram realizadas buscas dentro da favela. O suspeito que havia se escondido em um dos barracos fez pelo menos dois disparos, conforme a polícia, em direção aos militares.

Um dos policiais que estava mais perto revidou e acertou o suspeito na região do abdômen. O autor, identificado por Cássio, foi desarmado e socorrido pela própria equipe para o Posto de Saúde Nova Bahia, onde morreu. O revólver que o suspeito portava calibre 32 com 4 munições, sendo duas deflagradas foi apreendido.

Ainda de acordo com registro policial, não foi possível identificar o local exato dentro da favela onde houve o confronto. O corpo foi levado ao Imol (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) para exame necroscópico. O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro.