A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

12/11/2013 17:27

Terceirizada do HU não paga funcionários e serviços de limpeza podem parar

Bruno Chaves

Cerca de 400 funcionários da empresa Douracer Prestadora de Serviços de Limpeza e Conservação Ltd., terceirizada do Hospital Universitário da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) não recebem seus salários de desde o dia 1º de novembro e algumas atividades de limpeza, segurança e administração podem parar a partir de quinta-feira (14).

De acordo com um porteiro, que não quis se identificar por medo de retaliação, a dificuldade de a empresa pagar os quase 400 salários no quinto dia útil ocorre todos os meses.

“Trabalho aqui há mais de um ano e sempre pagam entre o dia 13 e 16, quando o correto é pagar nos dias 7 ou o 8”, afirma.

A novidade que pegou os funcionários de surpresa em novembro foi a de que não há previsão de pagamento, nem do 13º salário, garantido por lei. “Um monte de gente foi falar com o gerente e ele diz que não tem previsão e nem sabe se vai conseguir pagar”, afirma.

A justificativa pelo atraso, de acordo com o rapaz, é demora no repasse do HU. A empresa informa aos funcionários que recebe o dinheiro da instituição atrasado e, consequentemente, adia pagamento dos salários dos colaboradores.

“Já tem gente passando por dificuldades, devendo aluguel e outros. Eu mesmo tenho uma criança em casa e é difícil essa situação. Ficamos sem aparo. É uma falta de respeito”, relata, emendando que um funcionário foi até despedido por reivindicar seus direitos.

Problema recorrente – De acordo com o presidente do Steac/MS (Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Asseio e Conservação do Estado), Wilson Gomes da Costa, o problema de atrasos em pagamentos de funcionários terceirizados do HU é recorrente.

Antes mesmo da Douracer atuar no hospital, a Sky Serve, que fazia os serviços de asseio, foi acionada na Justiça por não cumprir com os direitos trabalhistas dos funcionários.

“Sobre a Douracer, o que foi nos passado é que não haviam recebido da universidade e que estariam fazendo um levantamento bancário para saldar até amanhã (13). Se não pagarem até às 16h, nos vamos entrar com pedido de paralisação”, garantiu.

Mesmo pensando na medida, Wilson acredita que a “greve” não será necessária. Ele disse que entrou em contato com o gerente e o proprietário da empresa, que afirmaram que vão normalizar a situação.

Wilson ainda revelou que, todos os meses, a empresa “dá alguma desculpa” por não pagar os colaboradores no quinto dia útil. “Todos os meses nós vamos lá, conversamos e eles alegam alguma ou outra coisa”.

“Amanhã às 16h terá uma assembleia para ver se houve ou não depósito do dinheiro. Depois vamos ver o que fazer”, disse.

“Mas todo pagamento tem que ser feito no quinto dia útil. Se atrasar tem que ter uma multa”, opina.

Posições – O Campo Grande News entrou em contato com a matriz da empresa Douracer, que fica em Dourados, para questionar os atrasos dos salários.

Os funcionários informaram que o proprietário da empresa não estava no escritório e que ninguém poderia se pronunciar.

A assessoria de imprensa do HU também foi procurada pela reportagem para o esclarecimento do possível atraso no repasse da empresa. No entanto, as ligações não completaram ou não foram atendidas.



mais uma empresa de LICITAÇAOOOOO cadê a PF e o MP, pra investigar estão dormindozzzZZZZZ....... HU E UFMS e o berço das licitações... e ninguém faz nada pior que tem chefe de seção que tem a cara de pau de pedir pra ficar segurando o setor pra não ficar sem ninguém e ninguém faz nada.
 
humberto bueno em 12/11/2013 22:07:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions