A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

14/02/2011 09:00

Tomografia do HR superlota e hospital diz que atende demanda da Santa Casa

Aline Queiroz

Diretoria técnica do Regional registra problemas desde agosto do ano passado

Com 500 procedimentos por mês, o setor de tomografia do HR (Hospital Regional) já atendia no limite. No entanto, o hospital está sobrecarregado porque é obrigado a suprir a demanda da Santa Casa de Campo Grande, segundo o diretor técnico da unidade médica, Alexandre Frizzo.

Ele afirma que desde agosto o HR recebe pacientes da Santa Casa. Na sexta-feira, o tomógrafo do maior hospital de Mato Grosso do Sul passou por manutenção e, por este motivo, pacientes foram encaminhados ao HR.

A assessoria de imprensa da Santa Casa afirma que o equipamento passou por revisão preventiva e, na noite de sábado, voltou a funcionar normalmente.

Já o diretor técnico do HR reforça que o problema se arrasta desde agosto, quando o serviço foi terceirizado na Santa Casa.

“De lá para cá foram vários problemas e o HR se sacrifica para atender esta demanda”, destaca.

De acordo com Alexandre Frizzo, o HR faz 200 tomografias para atender aos pacientes do Pronto-Socorro, além de 100 de pessoas internadas. Também são feitas no HR 200 tomografias referentes a encaminhamentos da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

Quando há problemas em outros hospitais, em especial na Santa Casa, acarreta superlotação no Regional.

“A demanda inteira de tomografia está no HR”, completa.

Alexandre destaca que, caso o equipamento seja usado sem interrupções, pode estragar. “Existe um limite técnico”, justifica.

Outro problema causado refere-se ao corpo clínico. “Temos de chamar gente para fazer hora extra”, conclui.



Isto é mais um engodo plantado pela diretoria do HRMS para mascarar a precariedade das condições de atendimento à população. Se a imprensa tivesse acesso ao pronto socorro do HRMS constataria a forma que os pacientes são atendidos. Pessoas doentes jogadas pelos corredores, sem a mínima condição de atendimento, higiene e principalmente humanização - é um verdadeiro descaso com a vida humana. Enquanto isso, do outro lado do hospital, onde ficam as pessoas que comandam, banheiros impecavelmente limpos, cafezinho de primeira qualidade, água mineral gelada, telefone com senha à vontade para ligações, viagens para o Canadá pagas com dinheiro público...
Espero que o Campo Grande News, portal conhecido pela imparcialidade na publicação de informações tenha coragem de publicar este desabafo de um funcionário público indignado com o que está diante de seus olhos - o total descaso no trato, por parte da diretoria, com o que existe de mais importante ao ser humano - A VIDA !
 
Clinio Guimaraes em 14/02/2011 11:04:23
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions