A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

29/06/2012 06:39

Vai a júri popular nesta sexta acusado de homicídio no Jardim Guanabara

Nadyenka Castro

Crime aconteceu em 1997. Réu foi preso em janeiro deste ano e por isso o julgamento está marcado para hoje

Vai a júri popular a partir das 8 horas desta sexta-feira, em Campo Grande, Gilmar Aparecido de Freitas Silva, acusado de matar a tiros Aguinaldo Carvalho Cordeiro.

O crime aconteceu na tarde do dia 6 de fevereiro de 1997, no bairro Guanabara. O julgamento só foi marcado para hoje porque Gilmar só foi preso no dia 14 de janeiro de 2012.

De acordo com os autos, o réu não foi encontrado para ser citado pelo oficial de justiça, razão pela qual foi julgado à revelia, ou seja, sem a presença do réu, tendo então, a sua prisão preventiva decretada.

Em seguida, Gilmar pediu a revogação da prisão preventiva, mas foi indeferida pelo juiz. Como o acusado não foi encontrado, ficou determinado que o processo aguardasse a captura em arquivo provisório.

Posteriormente, o acusado renovou o pedido de revogação da prisão preventiva, que novamente foi indeferido. Insatisfeito, ele recorreu com habeas corpus para o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul duas vezes e também ao STJ (Superior Tribunal de Justiça): todas as solicitações foram negadas.

Diante das negativas, Gilmar foi preso no dia 14 de janeiro de 2012 e hoje senta no banco dos réus.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions