A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 06 de Dezembro de 2019

18/01/2019 09:33

Violência em lanchonete “pega” estudantes e professores de surpresa na UFMS

Assalto a uma das unidades da Subway, em frente à Universidade, culminou com dois mortos após confronto com policiais militares

Izabela Sanchez e Bruna Kaspary
Loja da Subway, em frente à UFMS, foi assaltada na madrugada desta sexta-feira (18) (Foto: Bruna Kaspary)Loja da Subway, em frente à UFMS, foi assaltada na madrugada desta sexta-feira (18) (Foto: Bruna Kaspary)

A violência, em especial os assaltos, já é reclamação antiga de quem frequenta a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) em Campo Grande, mas as cenas registradas na unidade da franquia Subway, em frente ao campus na Rua Joaquim Manoel de Souza, deixaram estudantes e professores alarmados.

Público alvo da lanchonete, eles declararam “surpresa” pelo assalto que ocorreu na madrugada desta sexta-feira (18), que culminou em duas mortes após confronto dos assaltantes com policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar. Os assaltantes chegaram a dominar e ameaçar pessoas que estavam dentro da lanchonete, mas um dos funcionários conseguiu escapar e acionar a polícia.

Professora, Viviane Borges, 27, declarou frequentar o local desde o ano passado, e nunca tinha “ouvido” sobre assaltos. Ela costuma ir até a lanchonete durante as aulas, quando há bastante movimento, e acredita que o crime possa ter ocorrido em razão do período de férias, oportunidade, opinou, para que os ladrões encontrem o local mais vazio.

A única vez em que uma conversa abordou falta de segurança na Subway, conta ela, foi quando combinou de encontrar uma amiga, no início da noite, em frente à lanchonete, e foi surpreendida pela loja de portas fechadas, mesmo em funcionamento. O funcionário teria pedido desculpas e explicado que mantinha o local fechado por temer violência.

Estudante de doutorado em História, Mayara Moreira, 28, também afirma “jamais ter ouvido falar de assaltos”, e acredita que os crimes sejam mais comuns na unidade da Avenida Filinto Müller, também frequentado pelo público universitário e localizada em frente ao HU (Hospital Universitário). “Acredito que é uma situação esporádica”, comentou.

O estudante do curso de Direito Matheus Henrique Gomes, 22, afirma que vários amigos já foram assaltados na região e dentro do campus, mas nunca na lanchonete. Já Thiago de Lima, 19, que estuda turismo, conta que a rua localizada atrás da Subway sempre registra assaltos.

“É mais na Júlio Anfe por ser escura e ter pouco movimento... o número de assaltos é alto. Nunca tinha ouvido falar, é mais comum acontecer na Subway em frente ao HU”, declarou.

Campo Grande News - Lista Vip WhatsApp
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions