A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

14/07/2009 17:50

Carretas são flagradas quando driblavam fiscalização

Redação

Policiais rodoviários federais flagraram ontem dez carretas carregadas de cana-de-açúcar no momento em que os motoristas tentavam escapar da fiscalização por uma estrada "cabriteira", na região de Rio Brilhante, município distante 160 quilômetros de Campo Grande.

Segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), o MPE (Ministério Público Estadual) solicitou operação na BR-267, altura do quilômetro 307, devido a denúncias de que o local era usado como um desvio.

A PRF explica que se trata de uma estrada que não existe em qualquer mapa. Motoristas que optam por trafegar pelo local percorrem 40 quilômetros a mais do que se fossem passar pela BR-267.

Donos de propriedades rurais da região denunciaram o caso porque temiam que contrabandistas e até traficantes utilizassem a estrada.

O MPE foi acionado e solicitou apoio da PRF, que às 17 horas de ontem fechou o cerco no local. Somente nas seis horas em que manteve a ação, a PRF reteve os dez veículos, cada um com 45 toneladas de cana-de-açúcar.

Quando a PRF deixava o local com as dez carretas, o delegado da Polícia Civil da cidade, Elias Pereira Soares, se comprometeu a apresentar todos os documentos referentes às carretas. Desta maneira, os veículos foram liberados.

Segundo a PRF, a alegação era de que seria um transtorno voltar as carretas para a rodovia. A PRF esclarece que deixou os motoristas seguirem viagem porque o delegado firmou o acordo.

Já o delegado afirma que se trata de carretas bi-trem, que não podem nem andar em ré, portanto, mandar que todos voltassem poderia causar tumultos. Ele assegura ainda que o responsável pela usina já havia entrado em contato com a delegacia e garantido que apresentaria a documentação necessária.

Soares revela que no fim de junho o MPE formalizou pedido para que a Polícia Civil investigasse se o local era usado para desviar da balança ou para o tráfico de drogas. No decorrer da investigação, a Polícia Civil também recebeu denúncia de que o local era usado para ações criminosas e ontem o Dnit (Departamento Nacional Infra-estrutura de Transportes) fechou a estrada.

Ele destaca que os motoristas tinham informado a dificuldade de voltar à BR e, como o responsável pela usina se comprometeu a apresentar os documentos, decidiu intervir no caso. "E também quem tem que pesar é o Dnit", pontua Soares.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions