A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

08/09/2009 15:25

Casos de dengue crescem 655% e Capital reforça combate

Redação

Enquanto a população sul-mato-grossense seguia apavorada com a pandemia de gripe, a doença causada pelo vírus influenza H1N1, houve aumento de 655% no número de casos confirmados de dengue no inverno em Campo Grande.

Na luta para combater a doença e afastar o risco de nova epidemia no próximo verão, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) mudou o tipo de produto usado no combate ao Aedes Aegypti, transmissor da dengue na Capital.

Segundo o coordenador de Controle de Vetores, Alcides Ferreira, o larvicida diflobenzuron tem efeito mais longo. Enquanto a duração do produto leva até 70 dias, o biolarvicida poderia perder o efeito em 15 dias, com a morte dos bacilos pelo sol.

Explosão - Tradicionalmente, o número de casos de dengue cai no inverno, quando as temperaturas são mais altas e o tempo é seco. Como neste ano houve excesso de chuvas em julho e agosto, o número de pessoas com os sintomas da dengue aumentou 655% na Capital.

Foram notificados 439 casos nos meses de junho, julho e agosto deste ano, aumento de 227% em relação ao mesmo período do ano passado. Contudo, o número de casos confirmados nestes três meses foi quase cinco vezes maior, passou de 18 para 136.

Além disto, a população deve ficar alerta para a forma mais grave da doença. O número de pacientes com a dengue hemorrágica, 20 de janeiro a agosto deste ano, é recorde na Capital. No entanto, não houve nenhum óbito causado pela doença.

Combate

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions