A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

10/05/2010 10:52

Centro Penal é inaugurado com 70% das vagas lotadas

Redação

Inaugurado nesta segunda-feira e com investimento de R$ 7,5 milhões, o Centro Penal Agroindustrial da Gameleira, em Campo Grande, já começa a funcionar com 700 das mil vagas ocupadas.

Em um terreno de 50 hectares, a penitenciária tem 7.000 m² de área construída. O investimento foi de R$ 7 milhões.

Na manhã de hoje, o secretário de Justiça e Segurança Pública, Wantuir Jacini, ainda não sabia quantos agentes e policiais fariam a segurança no local, já que as transferências serão feitas aos poucos. Atualmente, apenas os 25 internos que trabalharam na construção do centro penal estão presos no local.

A estrutura vai abrigar 1.000 reeducandos em 120 celas e atender os internos da Colônia Penal de Campo Grande, do semiaberto urbano da Capital e os detentos que estavam temporariamente em Dois Irmãos do Buriti.

Com colchões ainda embalados e a previsão de ter no máximo 12 presos por cela, atendimento jurídico, cursos profissionalizantes, cultivo de banana, mandioca e cana-de-acúcar, o novo prédio para o regime semiaberto nem de longe lembra o caos da CPA (Colônia Penal Agrícola), que há dois anos levou Mato Grosso do Sul ao noticiário nacional quando a CPI do Sistema Carcerário mostrou presos dividindo espaço com porcos.

"Aqui tem tudo o que os Direitos Humanos pedem, mas não é colônia de férias", salienta o governador André Puccinelli (PMDB). A colônia também ficou "famosa" na cidade devido ao número de foragidos e a apreensão de celulares, bebida e até presença de garota de programa em suas dependências. A CPA, localizada na saída para Aquidauana passou por reformas e ganhou uma guarita da PM (Polícia Militar).

A estrutura inaugurada hoje vai abrigar mil reeducandos os internos da CPA e dos detentos que estavam temporariamente em Dois Irmãos do Buriti.

Durante o lançamento, Puccinelli ainda agradeceu a compreensão do judiciário, pois a inauguração do novo semiaberto atrasou por dois meses.

"Resolve 100% o problema de Campo Grande e região. Em Mato Grosso do Sul, resolve 70% dos problemas referentes ao regime semiaberto", avalia o governador. As transferência terão início ainda nesta semana.

No setor de segurança, Puccinelli enfatizou que a PM terá aumento de 35% com a já anunciada convocação de 300 aprovados no concurso.

O centro penal terá pelotão da Polícia Militar, destinado a atender o presídio e também a região próxima do local, que pode evoluir para Companhia.

Página Virada - Para o juiz de Execução Penal, Albino Coimbra, a inauguração do Centro Penal significa uma "página virada". "A estrutura será modelo para o país todo".

O magistrado defende que o semiaberto, onde o preso pode sair para trabalhar, é o melhor regime penal. "Permite o contato com a família, no Brasil não existe pena perpétua. O detento retorna ao convívio com a sociedade".

O titular da Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública), Wantuir Jacini, destacou que há plantações em 15 hectares e a parceria com a Anhanguera/Uniderp e a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

"Terão assistência jurídica com acadêmicos de Direito e orientações de acadêmicos de agronomia".

O Centro Penal também conta com um posto da PM e barracões para cursos profissionalizantes.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions