A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

07/01/2010 19:57

De bairro nobre a periferia, chuva castiga moradores

Redação

A chuva que caiu nesta quinta-feira à tarde em Campo Grande não perdoou nem mesmo os bairros nobres, que ficam em regiões de melhor localização. O bairro Carandá Bosque foi um dos atingidos pelas águas.

Na rua Sombreiro, por exemplo, os moradores foram bastante castigados. Um deles, o empresário Mauro Sérgio Costa, 28 anos, disse que a água invadiu sua casa e subiu cerca de meio metro, inundando vários cômodos e estragando os móveis.

Como a maioria dos móveis da casa é feito de fórmica, houve perda. "Agora vou ter que trocar", reclamou Mauro, que não soube informar o total dos prejuízos, alegando que situação semelhante só tinha sido acompanhada por ele na televisão, no Rio de Janeiro.

Mauro tem um vizinho que está construindo uma piscina no terreno da casa. Como ele retirou muita terra do local e a depositou na calçada de casa, com a chuva a terra se transformou em lama e uma espécie de represa foi criada naturalmente nesta tarde; a água ficou parada no lugar.

Os moradores da rua explicaram ao Campo Grande News que não existe vazão na via. Sempre que chove, a água que cai na rua Hiroshima automaticamente desce para a rua Sombreiro e provoca o alagamento, uma vez que não existem bueiros ali.

Outra casa situada na mesma rua, pertencente ao assessor jurídico do Ministério Público de Contas Sidnei Bossay dos Santos, 68 anos, ficou alagada. Morador no local há 11 anos, ele conta que sempre que chove "a rua vira um mar".

Mas situação como esta nunca foi enfrentada por ele, que teve a cozinha, quarto e sala da casa inundados. Ele paga IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de R$ 2 mil, mas prefere não reclamar, pois sua residência possui boa localização.

A assistente social Tânia Regina Peralta, 50 anos, relatou que quando chove os carros não passam na rua. "Toda chuva é assim: a enxurrada vem tudo pra dentro, não passa carro".

Periferia - Na periferia da cidade, onde está localizado o bairro Taquaral Bosque, por exemplo, os moradores já estão acostumados com os estragos causados pela chuva.

Mega-Sena acumula de novo e prêmio estimado sobe para R$ 43,5 milhões
Mais uma vez a Mega-Sena ficou sem vencedor na faixa principal e, com isso, a premiação acumulou e pode chegar a R$ 43,5 milhões no próximo concurso,...
Mega-Sena pode pagar R$ 39 milhões no sorteio deste sábado
A Mega-Sena deste sábado (16), que está acumulada, pode pagar R$ 39 milhões para quem acertar os seis números. O concurso 1.997 ocorre às 20 horas, h...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions