A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

02/12/2015 10:19

Dezessete candidatos obtêm liminar para participar de eleição de diretores

Flávia Lima
Escola da Capital elege novo diretor nesta quarta-feira (Foto: Marcos Ermínio)Escola da Capital elege novo diretor nesta quarta-feira (Foto: Marcos Ermínio)

Estão sendo realizadas nesta quarta-feira (2), as eleições para escolha dos dirigentes escolares da Rede Estadual de Ensino. O processo eleitoral ocorre até às 20 horas, com a participação da comunidade escolar, que vai eleger o diretor e o diretor-adjunto das 365 unidades da rede para um mandato de três anos consecutivos. O processo está sendo marcado por pelo menos 17 ações que foram impetradas na Justiça, por professores que foram reprovados na prova obrigatória que dá direito a participação no pleito.

Segundo o advogado da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Ronaldo Franco, só na noite desta terça-feira (1), a Justiça garantiu quatro liminares referentes a dois processos, um na Capital e três de Miranda, autorizando a participação dos profissionais no processo.

Franco explica que muitos professores recorreram à Justiça porque a prova aplicada após a realização de um curso, também obrigatório para se candidatar, apresentou inconsistências e erros de correção, o que originou, segundo o advogado, a maioria das ações.

Ele explica que, conforme as regras da prova, as quatro questões dissertativas – de um total de 30 - seriam corrigidas por duas pessoas e, caso as notas tivessem muita discrepância, uma terceira pessoa faria a correção, prevalecendo essa última nota.

No entanto, de acordo com Franco, houve casos em que o candidato obteve notas idênticas e mesmo assim o terceiro corretor foi acionado, emitindo nota zero. “Isso influenciou totalmente na avaliação”, disse.

Outro problema apontado por ele foi quanto às questões 27 e 28, que valiam menos dos que as de número 29 e 30, porém esse detalhe não teria sido informado aos candidatos. “Se você sabe disso, vai se dedicar mais às questões de maior valor”, diz.

Franco também ressalta que a Secretaria de Educação só entregou o espelho da prova para os candidatos recorrerem à Justiça, após muita insistência. 

Conforme as regras da Secretaria de Educação do Estado, é permitida uma reeleição para qualquer uma das funções, através do voto secreto e direto.

Concluída a apuração, o presidente da Comissão Escolar disponibilizará, por meio do Sistema de Apuração de Eleições da Secretaria de Estado de Educação, no prazo de 24 horas, o resultado final, indicando a chapa ou candidato eleito.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Educação, tanto a secretária de Educação, Maria Cecília Amêndola da Mota quanto a presidente da comissão do processo eleitoral, Mary Nilci dos Santos, acompanham o processo na região da Grande Dourados. Nesta sexta-feira (3), elas viajam para Brasília.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions