A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

24/04/2013 07:36

Dia de mobilização dos professores fecha 70% das escolas públicas

Aline dos Santos
Escola estadual Joaquim Murtinho, em Campo Grande, não tem aula nesta quarta-feira. (Foto: Marcos Ermínio)Escola estadual Joaquim Murtinho, em Campo Grande, não tem aula nesta quarta-feira. (Foto: Marcos Ermínio)

O dia nacional de mobilização dos professores fecha 70% das 360 escolas da rede estadual e 60% das 96 escolas da Reme (Rede Municipal de Ensino) de Campo Grande nesta quarta-feira. O número preliminar de adesão ao movimento foi divulgado pela Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) e pela ACP (Sindicato Campo-grandense dos Profissionais da Educação Pública).

Conforme o presidente da Fetems, Roberto Botarelli, serão realizadas audiências públicas em diversas cidades e, no período a tarde, reunião na Assembleia Legislativa. Em Dourados, estava previsto que o dia nacional desencadearia uma greve por tempo indeterminado. No entanto, de acordo com ele, houve negociação no fim da tarde de ontem entre a Prefeitura de Dourados e o sindicato dos professores.

No Estado, a cobrança é para que 39 municípios passem a cumprir a Lei do Piso, adotada pelas outras 40 cidades. Já a destinação de um terço da carga horária para elaboração de aulas é cumprido por 33 dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul.

"Queremos a aprovação do Plano Nacional de Educação, que destina 10% do Produto Interno Bruto para á área e que 100% dos royalties do petróleo sejam aplicados em educação", afirma Botarelli. A rede estadual tem 18 mil professores e 280 mil alunos.

Na rede municipal de Campo Grande, que tem 5.500 professores, a ACP quer o cumprimento da Lei do Piso e a implantação de 50% das escolas em tempo integral até 2016. "Temos três. Faltam 40 para chegar aos 50%", afirma o presidente da ACP, Geraldo Alves Gonçalves. Durante a manhã, os professores participam de panfletagem e passeata.



Deveriam ter fechado 100% para mostrar aos governantes o poder da educação. O Brasil deve valorizar a educação, tem muito professor doente com afastamento médico psiquico, devido ao grande indice de bulling que os professores vem sofrendo. Só que este nunca tem direitos, ele só tem um direito, entrar na sala de aula, dar aula, não reclamar do aluno, não reprovar o aluno, por que se não o INDICE pega este educador pelo pescoço e faz ele assinar ATAS. O professor não merece só um bom salário ele merece sim LICENÇA PREMIA, ABONO IMPOSTO DE RENDA , UM PLANO DE SAUDE DESCENTE, RESPEITO DA SOCIEDADE, Porque sem professor não haveria uma sociedade comunicativa e transformadora, se não fosse o professor TENHO CERTEZA vocês não estariam lendo isso agora. POR FAVOR CAMPO GRANDE NEWS PUBLIQUE.
 
Amelia Alves em 24/04/2013 10:10:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions