ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SÁBADO  28    CAMPO GRANDE 30º

Cidades

Documento propõe verba de emergência contra a violência

Por Redação | 13/08/2008 10:53

O movimento MS Contra a Violência, encabeçado pela OAB, vai enviar à Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) proposta de desburocratização e previsão de recursos para ações emergenciais contra a violência em Mato Grosso do Sul.

O estopim para a cobrança foi episodio que culminou na demissão do delegado Luiz Carlos Rodrigues, do cargo de titular do Garras (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Seqüestros).

Ele se recusou a viajar com sua equipe para a região Norte onde ocorreram assaltos a bancos, porque teria de pagar os custos com o dinheiro do bolso para depois ser ressarcido pelo governo.

O governador, André Puccinelli (PMDB), argumentou que o reembolso por viagens a trabalho é praxe em situações de emergência devido ao trâmite burocrático para liberação de recursos. Há informações de que as ações dos assaltantes já eram previstas pela segurança pública.

O coordenador do movimento, o advogado Gustavo Giacchini, explica que a decisão de encaminhar a proposta saiu de reunião do MS Contra a Violência, realizada na manhã desta quarta-feira na sede da OAB. A proposta é que Sesusp crie um procedimento padrão das forças policiais para atuação em casos de emergência no interior do estado.

Uma das propostas é de fixar valores de diárias condizentes para que a Polícia Civil possa pagar hospedagem, alimentação e transporte para atuar em casos emergenciais no interior.

Nos siga no Google Notícias