A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

01/06/2010 16:08

Dono de escola dos diplomas falsos se apresenta amanhã

Redação

O proprietário da escola Paulistec, que emitia certificados de conclusão do ensino médio e de cursos técnicos falsos em Campo Grande deve comparecer amanhã à Decon (Delegacia de Repressão aos Crimes contra as Relações de Consumo). O advogado de Mauro de Napoli apresentou no início da tarde de hoje uma petição informando sobre a apresentação do proprietário para prestar depoimento.

Todos os policiais da Decon passaram a tarde de hoje recebendo denúncia de ex-alunos e apurando as informações. A princípio, a delegacia vai tratar o caso de maneira geral, pois o registro foi de crime contra a coletividade.

Segundo o titular da Decon, delegado Adriano Garcia Geraldo, todos os diplomas emitidos pela Paulistec são inválidos.

A maioria das vítimas preferiu não conversar com a reportagem, pois, além de se sentir lesada, há ainda a vergonha de ter um diploma emitido por uma empresa clandestina. De acordo com o delegado Adriano os casos serão investigados para apurar se houve má-fé por parte dos alunos.

"A publicidade da empresa, que pregava a emissão de certificado em 60 dias, induzia o consumidor ao erro", disse Adriano. Em alguns casos, o aluno pagava um valor extra para dar agilidade na emissão do diploma.

Como aconteceu com a ex-aluna Lúcia. Quando foi até a Paulistec, a jovem pagou R$ 480,00 à vista para concluir o 2° e 3° ano do ensino médio e precisava do documento até o dia 7 de junho, pois já havia se matriculado no curso de Técnico em Transações Imobiliárias.

Além do valor à vista, Lúcia desembolsou mais R$ 100,00 para ter o certificado antes de 60 dias. "Não desconfiei do prazo porque existem muitos cursos à distância. A gente recebia a apostila, estudava em casa e ia à escola só para fazer a prova", explica a estudante.

A jovem disse ainda que a diretora da instituição onde está matriculada para o curso de técnico em transações imobiliárias vai esperar até que ela conclua o EJA (Educação de Jovens e Adultos), que emite legalmente a conclusão do ensino médio. Lúcia pagou R$ 120,00 na matrícula do EJA e pretende frequentar os dois cursos ao mesmo tempo.

Manobras

Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions